faceralis

 

usados

nunesO primeiro dia do Rali Vinho Madeira foi disputado em dois patamares diferentes, mas com o domínio de Miguel Nunes, que com um Skoda Fabia R5 Evo nas mãos já deu indicações claras que este pode ser o seu rali.

O primeiro patamar foi dos pilotos madeirenses, que mais uma vez provaram que o conhecimento das estradas é muito importante para lutar pela vitória. Miguel Nunes destacou-se logo na primeira secção, ao vencer os troços todos, o que lhe deu uma vantagem confortável na liderança, que depois foi mantendo na segunda fase do dia, sabendo que tinha uma reserva para toda a concorrência.

O seu principal adversário (Pedro Paixão) andou a fundo, deu o que tinha e não tinha, mas o Skoda da geração 1, não lhe permite mais, embora tenha sido suficiente para superar Alexandre Camacho, na segunda posição do rali.

Alexandre Camacho chegou ao final do dia no pódio, depois de uma primeira seção em andou a afinar o seu Citroen. A verdade é que na segunda secção acaba por ser ligeiramente mais rápido que os seus adversários diretos, embora pareça evidente que ainda falta algo mais (em termos de afinações) para se poder chegar próximo de Miguel Nunes.

O segundo patamar teve essencialmente a presença dos pilotos que disputam o nacional, mais o Espanhol Pepe Loez e o madeirense João Silva.

Bruno Magalhães já viu que não dá para lutar pela vitória na prova em condições normais, mas também já sabe que está numa excelente posição para somar o máximo de pontos para o Campeonato de Portugal. A verdade é que Pepe Lopez não é adversário com quem queira lutar, mas o espanhol da Citroen ainda não entrou no ritmo da prova, sobretudo pensando que na estreia em 2019 foi mais competitivo.

João Silva, há um ano parado, terminou o dia com um importante conhecimento do Skoda Fabia R5 Evo, mas o atraso para lutar pela vitória já é grande. Mesmo assim o sexto lugar e excelente e poderá almejar subir pelo menos duas posições nesta prova e quem sabe algo mais.

Depois seguem-se três prestações menos positivas desta prova, com todos eles a estarem fora de qualquer protagonismo desta edição do Vinho Madeira, sendo que eram apontados como candidatos aos primeiros lugares!!!

José Pedro Fontes lutou muito pelo sétimo lugar que ocupa, Armindo Araújo também está irreconhecível, mesmo que este não seja o Skoda com que estava previsto disputar este rali, e Ricardo Teodósio não consegue simplesmente fazer "tempos" nesta prova.

Nas contas do Campeonato de Portugal, Bruno Magalhães, que sempre se deu bem com este rali, tem uma posição muito confortável, podendo ainda esperar-se uma forte reação de Armindo Araújo face a José Pedro Fontes, até porque este terceiro lugar interessa muito pouco ao piloto do Skoda.

Foi um excelente primeiro dia de Rali Vinho Madeira, com muito público e emoção desportiva, pelo que se espera que o segundo dia possa trazer ainda mais emoção, pois ainda está tudo em aberto.

CLASSIFICAÇÃO PRIMEIRO DIA

MADEIRADI1CLAS20

Não lhe é permitido comentar.