faceralis

 

usados

NUNESDIA220Terminou edição a "Covid" do Rali Vinho Madeira, com uma estrondosa vitória de Miguel Nunes / João Paulo, que se desenhou logo na primeira das quatro secções deste rali.

Foi precisamente nessa fase que o piloto do Skoda Fabia R5 Evo percebeu que estava mais forte que todos os seus adversários e a partir daí foi mantendo o ritmo e, em muitos momentos nem se aplicou a fundo para conseguir rodar sempre entre os primeiros. É a sua primeira vitória no Vinho Madeira, muito merecida depois de 6 pódios, que se segue à vitória na Calheta e que lhe dá uma excelente vantagem nas contas do titulo regional.

A desistência na Pedro Paixão, que não tinha carro para chegar a Miguel Nunes, acabou por desistir na primeira fase do segundo dia, deixando Alexandre Camacho no segundo lugar, mas com a certeza de que vai ter muito trabalho para tornar o Citroen tão competitivo como o Skoda de Nunes. Apesar da boa prova de Camacho, o início de rali em busca das melhores afinações do Citroen não lhe permitiu lutar pelo primeiro lugar, embora ficou a clara ideia de que nem com as melhores afinações deste o primeiro metro teria conseguido vencer esta prova.

Pepe Lopez veio para rodar, mas só ficou em terceiro, quando se esperava mais do piloto espanhol. Alguns problemas de motor, podem ter condicionado a prestação no segundo dia, mas a verdade é que fez melhor na estreia na Madeira do que na segunda presença.

Nas contas do Campeonato de Portugal de Ralis, Bruno Magalhães, mesmo terminando no 4º lugar da geral, tem motivos para voltar a sorrir neste rali de que tanto gosta. Venceu no CPR com muita naturalidade e à vontade e melhor que isso é que angariou um pecúlio de pontos brutal (maior número de troços ganhos e vitória na Power Stage) que lhe permitem relançar completamente o campeonato face a Armindo Araújo.

José Pedro Fontes, Armindo Araújo e Ricardo Teodósio, que terminaram nas posições seguintes do CPR vão sair da Madeira sem motivos para sorrir. Nenhum deles discutiu com Bruno Magalhães a vitória no CPR e estiverem muito longe dos primeiros lugares do rali, quando os objetivos anunciados eram outros. José Pedro Fontes teve uma prova muito esforçada, em que lutou muito para ficar no segundo lugar e Armindo Araújo deu uma pálida ideia da competividade evidenciada nas duas primeiras provas do Campeonato. Quanto a Ricardo Teodósio acabou mesmo por passar ao lado desta prova, em termos desportivos, obtendo um 4º lugar que nada tem a ver com os seus objetivos.

Pedro Meireles também esteve fora da luta pelos primeiros lugares, continuando a difícil relação que tem mantido com o VW Polo R5, ficando na frente de Paulo Neto que fez uma boa estreia na Madeira ao volante de um R5.

COMANDANTES SUCESSIVOS
Miguel Nunes (Pec 1 a 16)

TROÇOS GANHOS

Miguel Nunes (8); Pedro Paixão (3); Pepe Lopes (1); Alexandre Camacho (1); João Silva (1); Bruno Magalhães (1)

CLASSIFICAÇÃO FINAL
madeiaclass20final

Não lhe é permitido comentar.