faceralis

 

usados

CPR

brvealgar10Bernardo Sousa venceu o Rali Casinos do Algarve, juntando ao título nacional o de campeão de Gr.A. Porém, o momento é o de pensar já em 2011, estando o piloto madeirense motivado a participar no Rali de Monte Carlo, devendo dessa forma acompanhar o também português Bruno Magalhães. Não se sabe se o piloto madeirense vai querer defender o título nacional em 2011, mas afirmou que quer voltar a repetir o SWRC para... ganhar.

Ricardo Marques teve um boa temporada no Nacional de Ralis, mesmo se terminou a época com uma desistência no Algarve. "Apesar de ter sido um ano de aprendizagem, o balanço da época é positivo, pois conseguimos obter vitórias, conseguimos ser sempre umas das três melhores equipas presentes, e tirando os problemas mecânicos que tivemos, poderíamos ter chegado mesmo aos títulos que tivemos a disputar. Além disso, este ano serviu essencialmente para nos preparar da melhor maneira para 2011, pois já não disputava um campeonato desde 2005. Com todo o conhecimento e pelos resultados que obtivemos em 2010, acho em 2011, no projecto que já estamos a trabalhar poderemos estar ainda num patamar superior e chegar ainda mais longe em termos de resultados", disse Ricardo Marques.

Vítor Pascoal voltou a obter um vice-título no Nacional de Ralis naquela que terá sido a última prova ao volante do Peugeot 207 S2000. "Terminámos mais uma temporada em que não poderemos deixar de agradecer a todos os patrocinadores que, mais uma vez, acreditaram no nosso trabalho. Já estamos a trabalhar no futuro, mas estamos certos que está cada vez mais difícil viabializar um projecto competitivo", disse Vitor Pascoal.

Na hora do desfecho do actual projecto da BL SPORT, Francisco Barros Leite diz que "tenho de começar por dar os parabéns ao meu amigo Adruzilo Lopes, pela fantástica temporada que o levou à conquista de mais um brilhante título. Em termos pessoais, foi um prazer ter competido ao longo destes 5 anos com uma equipa tão motivada como esta, não podendo deixar de reconhecer toda a dedicação do meu Pai, do José Alberto, do Rui, do Artur, do Helder, do Roberto, do Jerónimo, do Augusto e de todos os nossos amigos. Penso que o nosso envolvimento no Campeonato de Portugal de Ralis só poderá terminar com um muito obrigado a todos".

fredrogocamp10Depois de tantos anos de carreira nos ralis, nomeadamente nos troféus organizados pela Citroen, Frederico Gomes logrou atingir um dos seus objectivos, ser campeão da F3.

O piloto de Cascais apostou forte esta temporada, conduzindo o competitivo e fiável Citroen C2 R2 Max, alicerçado numa estrutura pequena e funcional, que lhe permitiu terminar todos os ralis da temporada.

«É muito bom terminar uma época desta forma. Depois de tantos anos nos ralis, apostando em projectos sólidos e consistentes, alcançar o título na F3 é o ponto alto de uma carreira» começa por afirmar Frederico Gomes, adiantando que «comandamos a F3 durante todo o ano e tivémos que lutar até ao final da época. É um prémio para toda a equipa e para os nossos parceiros. Um agradecimento especial para a dedicação dos dois mecânicos da equipa, o Zé Manel e o Pavel, sempre disponíveis e prontos a ajudar, bem como ao Eng. Miguel Valentim da Citroen».

Para alcançar este título Frederico Gomes fez um Rali Casinos do Algarve com algumas cautelas. «Gostavamos de ser os mais rápidos no Citroen Racing Trophy bem como os melhores na F3, mas com as circunstâncias da prova e algumas desistências tinhamos que nos concentrar nas contas título. Mesmo assim fomos segundos nesta prova entre os concorrentes da F3 a apenas 0,1s do Ivo Nogueira que também fez uma excelente prova».

breve5algeSe Nuno Rodrigues da Silva já não se sentou ao lado de Bernardo Sousa no Rali Casinos do Algarve, também de partida da equipa está Rui Madeira, ele que foi o mentor desta temporada da equipa.

Mico Mineiro fazia nesta prova a sua estreia nos ralis no Campeonato Nacional. Masnem tudo correu como previsto,logo a começar na super-especial que nem cgegou a disputar. Na prova uma tremenda indisposição do navegador, levou o piloto a fazer os troços à vista para depois abandonar voluntariamente por esse mesmo motivo.

Quando perdeu mais de cinco minutos com uma saída de estrada, a Vasco Tintim, piloto que em tempos disputou o Regional Sul, não lhe passou pela cabeça que poderia vencer o Gr.N. Mas isso de facto aconteceu, permitiu ao algarvio fazer a festa que nem ele, nem ninguém, contava.

A prova de que alguns dos carros e pilotos que andam no Open e nos Regionais deveriam estar a disputar o Nacional de Ralis ficou patente no Rali Casinos do Algarve. Ricardo Teodósio conseguiu fazer tempos nos três primeiros entre os concorrentes do Nacional e só não fez melhor porque os travões não ajudaram.

sousavenalgaTerminou a tempoarada 2010 do Campeonato de Portugal com o já campeão em título, Bernardo Sousa, desta feita acompanhado por Paulo Babo, a vencer e a convencer no Rali Casinos do Algarve.

Exceptuando a Super-Especial e um furo na parte final da Fóia 1, troços que não venceu, Bernardo Sousa, mesmo sem pressão e podendo arriscar, acabou por ser menos espectacular que o habitual, mas arrecadou possivelmente a vitória mais fácil da temporada.

Miguel Campos ainda o Rali não ia a meio e já tinha perdido todas as hipóteses de lutar pela vitória. Os pneus que escolheu não funcionaram nos primos troços (rasgos pouco largos) e depois, mesmo com o furo de Bernardo Sousa, nunca conseguiu aproximar-se dos tempos do seu adversário. Mesmo assim, dois segundos lugares e uma vitória a fechar a época não foi nada mal para preparar 2011, mas com um Fiesta com mais motor!!!

Nada melhor que um 3º lugar à geral para fechar uma temporada em grande. Adruzilo Lopes estava no lugar certo para beneficiar da desistência de Ricardo Moura e do furo na 7ª especial de Vítor Pascoal para fechar a temporada em beleza, num rali em que lhe valeu muito a sua experiência neste tipo de troços.

Espectacular foi a prova de João Silva, também num Clio R3. O madeirense entrou a "medo" mas assim que os troços foram secando foi ganhando confiança e fez alguns tempos muito bons, demonstrando que tem capacidade de aprendizagem e de evolução em terrenos tão difíceis como os troços deste rali.

Ivo Nogueira e Frederico Gomes terminaram o rali ao sprint separados por 0,1s!!! Foi uma excelente e moralizadora vitória no Citroen Racing Trophy de um jovem promissor, que chegou a ter 14s de desvantagem para o piloto de Cascais (depois de um pião) e conseguiu recuperar até regressar à liderança nesta competição que tinha sido sua na fase incial.

Frederico Gomes consegue mesmo assim vencer o Campeonato de F3, um feito muito importante para o piloto de Cascais depois de tantos anos de carreira nos ralis.

Mesmo com o 7º lugar, quando um terceiro parecia garantido, Vítor Pascoal ficou como vice-campeão, num resultado perfeitamente merecido para o piloto de Amarante.

Destaque também para o 9º lugar de Armando Oliveira que assim garantiu para si a Taça Nacional de Ralis, ficando em segundo Paulo Neto, que também terminou este rali logo a seguir a Armando Oliveira.

Com algumas importantes desistências no Grupo N, acaba por ser Vasco Tintim, num Citroen Saxo Cup a vencer este agrupamento no Rali Casinos do Algarve. Uma vitória pouco provável, tanto mais que o piloto perdeu cinco minutos com uma saída de estrada que quase o fizerem abandonar. Vitro Calisto, em Citroen Xsara acabou assim por ser o segundo classificado do Gr.N.

LÍDERES DO RALI:
Vítor Pascoal (1ª Pec), Bernardo Sousa (2ª à 8 pec)
VENCEDORES DE TROÇOS:
Bernardo Sousa (6); Miguel Campos (1); Vítor Pascoal (1)

CLASSIFICAÇÃO FINAL (link)
1º Bernardo Sousa / Paulo Babo – Ford Fiesta S2000 1h09m14,7s
2º Miguel Campos – Aloísio Monteiro – Ford Fiesta S2000 a 1m14,0s
3º Adruzilo Lopes / Vasco Ferreira – Renault Clio R3 a 2m30,2s
4º João Silva / José Janela – Renault Clio R3 a 4m18,9s
5º Ivo Nogueira / Vítor Hugo – Citroen C2 R2 Max a 6m05,6s
6º Frederico Gomes / Luís Cavaleiro – Citroen C2 R2 Max a 6m05,7s
7º Vítor Pascoal / Mário Castro – Peugeot 207 S2000 a 6m11,1s
8º Francisco Barros Leite / Luís Ramalho – Seat Leon a 7m20,0s

PILOTO DE RALI
Bernardo Sousa
MOMENTO DO RALI
Tempo perdido por Miguel Campos no 2º e 3º troço
MENOS DO RALI
Poucos participantes

pascoalsees10Vitor Pascoal é o primeiro líder do Rali Casinos do Algarve, efetuando uma super-especial com muita eficácia que lhe permitiu efectuar o melhor tempo. Miguel Campos e Bernardo Sousa fizeram os dois tempos seguintes, prometendo desde já uma tremenda luta para o a restante prova.

Em termos absolutos, Ricardo Teodósio conseguiu fazer o 4º melhor tempo, sendo com toda a naturalidade o mais rápido entre os VSH do Regional Sul, depois de efectuar uma super-especial de forma verdadeiramente espectacular.

Um dos primeiros desistentes de "peso" desta prova foi Paulo Antunes. Problemas de alternador, que obrigaram o piloto a fazer a super-especial sem faróis, abandonando pouco depois. Mesmo sem este abandono a vida não ia ser fácil para Paulo Antunes. Primeiro porque foi dos três pilotos do Nacional que se enganou na super-especial e em segundo porque o seu C2 estava abaixo do peso regularmentar (todos os carros foram pesados logo após o fim da super-especial).

Aliás, a questão dos enganos na super-especial trouxe grandes problemas à organização, prometendo muita polémica ao longo da prova e depois dela. Só no Regional Sul foi mais de 5 os pilotos que não realizaram o percurso conforme o regulamento.

No Regional Sul destaque também para a desistência de Pedro Leone, que nem sequer chegou a arrancar para a Super-especial, quando viu uma roda do seu Ford Escort saltar.

Sem dúvida que a única forma de o Autódromo de Portimão ter público com automóveis é lá se deslocar um rali. A bancada central estava bem composta de público e o espectáculo até foi de uma forma geral interessante.