faceralis

 

posvendaclick

CPR

aguacartaz22Troços e horários Rali da Água 2022, próxima prova do Campeonato de Portugal de Ralis que se realiza dias 2 e 3 de setembro.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

aguahorarios22

 

soltasO Rali Vinho Madeira acabou da pior forma possível. No decorrer da última especial, mesmo no final do troço, alguns espetadores de forma imprudente vierem para o troço, acabando um deles (uma criança) por ser atingida (de forma violenta) pelo correu nº36, Miguel Correia (BMW 320). Infelizmente a jovem acabaria por falecer.

João Silva regressou esporadicamente aos ralis, disputando o Vinho Madeira ao volante de um Peugeot 208 Rally4. O rápido piloto madeirense fez uma prova soberba, concluída no 13ª lugar da geral e melhor dos duas rodas motrizes, batendo muitos adversários em carros de categoria superior.

Armindo Araújo deu um passo muito importante na luta vitória no Campeonato de Portugal de Ralis. Aliás, poderá já ser campeão no Rali da Água bastando-lhe 17 pontos, desde que Miguel Correia não vença o rali e não ganhe em simultâneo a Power Stage.

O absurdo regulamentar é uma constante. Neste caso ao nível do Campeonato da Madeira de Ralis. Vencer o Rali Vinho Madeira ou ficar em segundo lugar poderá dar o mesmo número de pontos!!! Foi isso mesmo que aconteceu nesta prova do Campeonato da Madeira de Ralis, pois se Alexandre Camacho venceu, a verdade é que Miguel Nunes somou o mesmo número de pontos, pois arrecadou os pontos do segundo lugar mais os pontos de vencer a primeira e a última especial e ainda ter vencido o maior número de troços. Sem dúvida incompreensível, pois não se consegue explicar a ninguém que uma vitória possa valer tanto como um segundo lugar!!!

Para além de ser a quinta vitória de Alexandre Camacho no Rali Vinho Madeira, que passa a ser um recorde de vitórias neste evento, também para a sua equipa, a ARC, foi um rali histórico, pois foi a primeira vez que conseguiu vencer neste Rali Vinho Madeira.

 

camachoAlexandro Camacho tornou-se o vencedor do Rali Vinho Madeira com maior número de triunfos na longa história desta prova, depois de um segundo dia em que foi um dos grandes dominadores.

Sendo certo que todos os troços deste segundo dia foram vencidos por Miguel Nunes, a verdade é que o ritmo de Alexandre Camacho foi bastante alto até ao momento em que passou Bruno Magalhães na liderança do rali, repondo assim a "verdade" desportiva da prova que tinha sido deturpada por uma decisão absurda do colégio de comissários desportivos.

Aliás, Alexandre Camacho foi mesmo o piloto do rali, pois conseguiu impor-se ao longo de quase toda a prova, superando mesmo todos os acontecimentos extra-desportivos, fazendo história na história do "seu" Vinho Madeira.

O rali ficou também marcado neste segundo dia pela desistência de Bruno Magalhães na 15ª especial de classificação. Três troços antes já tinha perdido a liderança do rali, mas neste troço viria a perder uma roda do seu Hyundai, sendo obrigado a abandonar. Com isso, perdeu uma vitória quase certa para o CPR e, pior ainda, perdeu as chances de lutar pelo título de 2022.

Sendo segundo à geral e segundo nas contas do Campeonato da Madeira de Ralis (tendo vencido o primeiro e último troço, bem como ganhou a maioria dos troços), Miguel Nunes conseguiu limitar as perdas, igualando mesmo Alexandre Camacho no número de pontos que leva deste rali (25), o que deixa tudo igual no somatório das contas desta competição, isto é, com uma larga vantagem nas contas do título regional para Miguel Nunes.

O terceiro lugar do pódio foi para José Pedro Fontes, que vez aqui a sua melhor prova do ano. Não só venceu nas contas do CPR, como ainda ganhou a Power Stage, o que ainda mantém o piloto do Citroen no lote de interessados no título de 2022. Foi sem duvida uma excelente prova de Fontes, pressionando sempre Bruno Magalhães, acabando por beneficiar da desistência do piloto do Hyundai.

Muito tranquilo foi o 4º lugar de Armindo Araújo, tendo o Rali Vinho Madeira corrido na perfeição ao cada vez mais líder do CPR. Fez uma gestão perfeita do seu andamento, viu Magalhães desistir e deixou atrás de si o seu direto adversário (Miguel Correia), pelo que a operação Madeira acabou por lançar Armindo Araújo definitivamente na reta final para conquistar o título de 2022.

Boa prestação de Bernardo Sousa, com um quinto lugar, mas em que o mais importante foi ter rodado muitos quilómetros ao volante do Citroen, preparando-o para o final da temporada.

Atrás de Bernardo ficou Miguel Correia, que em termos pontuais ficou logo atrás de Armindo Araújo, mas que nunca esteve em posição de lutar com o líder do campeonato. O resultado de Miguel Correia foi melhor que a exibição, embora saia da Madeira mais distanciado do líder do campeonato, mas ainda com hipóteses reais de o conquistar.

VENCEDORES DE TROÇOS
Bruno Magalhães (2), Alexandre Camacho (3); Miguel Nunes (11); José Pedro Fontes (1)

COMANDANTES SUCESSIVOS
Bruno Magalhães (Pec 1 e 2); Alexandre Camacho (Pec 3 e 8); Bruno Magalhães (Pec 12); Alexandre Camacho (Pec 13 a 17)

CLASSIFICAÇÃO FINAL
MADEIRAFINAL