faceralis

 

banner728x90pixels - NOVA DATA

Open

MARTINSA quarta prova do Campeonato Promo de Ralis teve lugar em Serpa, bem no meio do Alentejo, onde estiveram presentes os principais protagonistas e interessados na competição.

Apesar disso, foi o outsider Carlos Martins, com Daniel Amaral a seu lado, que acabou como grande protagonista da prova. Aos comandos de um Mitsubishi Lancer Evo VII, o piloto local aproveitou bem o conhecimento dos escorregadios e rápidos troços caseiros, ganhando-os todos, vencendo com uma vantagem de 43,7s para a concorrência. O comando ao longo das sete especiais de classificação, traduziu o enorme domínio do piloto de Serpa, que continua a manter a sua rapidez inalterada.

Nas restantes seis posições, estiveram presentes os principais interessados ao título no Campeonato Promo, com o maior destaque a ir para Adruzilo Lopes / Paulo Leones, aos comandos de um Mitsubishi Lancer Evo IX. Com menor conhecimento dos troços, Lopes conduziu com a sua mestria habitual, destacando no segundo lugar, que no fundo foi o primeiro entre os correntes do Promo, recuperando assim a sua desvantagem pontual para os seus mais diretos adversários.

Mais animada esteve a luta pelo 3º lugar. O líder do Promo, Fernando Teotónio, com Luís Morgadinho como navegador, andou pelo 3º lugar na fase inicial do rali, sendo superado por Fernando Peres / José Pedro Silva, ambos em Evo IX, no decorrer da 4ª especial. As duas equipas andaram sempre próximos, mas a vantagem acabou por ir para a dupla do Porto, que assim soma os pontos de um segundo lugar nesta competição.

Para Teotónio, o 3º lugar entre os concorrentes do Promo, permite-lhe manter a liderança da competição após as quatro primeiras provas, estando na luta perante pilotos com muito mais experiência.

As posições seguintes foram para Rui Borges / Alexandre Ramos (Evo IX), piloto que continua a sua aprendizagem dos troços continentais, Alexandrino Dinis / Luís Ribeiro (Lancer Evo IX) e Gaspar Pinto / Bernando Gusmão (Evo VII).

Nas duas rodas motrizes a vitória foi facilmente para Eduardo Santos / Tiago Neves num Peugeot 208 R2, que ficou na frente de Viana Martin / Vitor Viegas, em carros semelhante e Alfredo Moreira / Cláudia Coelho no célebre Fiat Uno 45s, que continua a liderar a competição.

VENCEDORES DE TROÇOS
Carlos Martins (7)

COMANDANTES SUCESSIVOS
Carlos Martins (Pec 1-7)

CLASSIFICAÇÃO GERAL
SERPAPROFINAL

serpalogo22Inscritos Rali FA Cidade de Serpa 2022, próxima prova do Campeonato Promo de Ralis, Start Sul e Extra, que se realiza dias 14 e 15 de maio.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

serpainsc22

serpalogo22Troços e horários Rali de Serpa 2022, prova do Campoenato Promo de Ralis e Start Sul, que se realiza dias 14 e 15 de maio.

 

 

 

 

 

 

 

serpahorarios2022

lopesSeis vitórias em sete troços, liderança da segunda à última especial e mais de 1m7s de vantagem para o segundo lugar, dizem tudo sobre a excelente vitória de Adruzilo Lopes / Paulo Leones (Mitsubishi Lancer Evo IX) no Rali de Mortágua, terceira prova a contar para o Campeonato Promo de Ralis.

O Campeão Regional Norte nem teve que impor um ritmo muito forte nesta prova, gerindo o seu andamento em função da degradação dos troços, para obter uma vitória num rali muito duro.

Apesar de ter sido o primeiro líder da prova, depois de terem vencido na Super-Especial, Fernando Peres / José Pedro Silva (Mitsubishi Lancer Evo IX) perderam logo essa posição no segundo troço para Adruzilo Lopes e também para Fernando Teotónio / Luís Morgadinho (Mitsubishi Lancer Evo IX), que ao assumirem o segundo lugar nesta fase do rali, não mais o perdeu até final do rali.

Teotónio geriu bem a sua prova, quando percebeu que não podia acompanhar Adruzilo, que lhe permitiu ficar com um bom segundo lugar que lhe garante a liderança destacada do Promo após três provas.

Enquanto teve o seu carro em condições, Peres ainda lutou pelo segundo lugar nesta prova, mas a partir da 4ª especial um problema de motor não lhe permitiu melhor do que tentar segurar o terceiro lugar, que viria a alcançar no final do rali com alguma naturalidade.

Um dos grandes destaques desta prova foi a prestação do jovem Gonçalo Henriques, que com António Santos a seu lado, levaram o pequeno Peugeot 208 R2 ao 4º lugar de geral, vencendo de forma destacada as duas rodas motrizes no Campeonato Promo, depois de andar no meio da luta entre os 4x4.

Numa prova com muitas incidências e problemas mecânicos para muitas equipas, que originou alguas desistências, o 5º lugar ficou para Rui Borges / André Ventura (Mitsubishi Lancer Evo IX) seguidos por Gaspar Pinto / Bernardo Gusmão (Mitsubishi Lancer Evo IX).

VENCEDORES DE TROÇOS
Fernando Peres (1); Adruzilo Lopes (6)

COMANDANTES SUCESSIVOS
Fernando Peres (Pec 1); Adruzilo Lopes (Pec 2 a 7)

CLASSIFICAÇÃO FINAL
mortagpromofinal22

soltasralivi22Adruzilo Lopes foi de longe o piloto mais rápido do rali. Comandava com mais de 40s de vantagem, mas um furo obrigou o piloto a parar em plena quinta especial. Mas como um azar não vem só, a dupla não conseguiu abrir a mala do seu Lancer Evo para tirar o "macaco" pelo que passado 4 minutos teve mesmo de fazer o troço furado até final. Depois disso penalizou 30s por ter chegado tarde a um controlo. Não era mesmo o dia do Campeão Regional Norte.

Recuperar os tempos do saudoso "Open de Ralis", com este novo "Campeonato Promo" é o que está no pensamento de alguns pilotos que tiveram, também eles, a experiência de competir nessa época. Muito criticadas, pelos pilotos, são para já as provas em que o Promo faz suporte ao Campeonato de Portugal de Ralis, que leva a um excessivo número de eventos. Fica também o registo, pelo menos é a opinião de alguns pilotos, que apenas carros não homologados ou com ficha de homologação caducada deveriam competir.

Um conjunto de pilotos (que não iremos aqui referir os nomes) diz ter apresentando à FPAK, presencialmente, algumas das várias medidas com que não concordavam para este Campeonato Promo. Dizem os mesmos pilotos que a FPAK ficou de dar resposta a essas solicitações, mas que até hoje o que obtiveram foi silêncio.

Martynas Sansonas teve um rali para esquecer e nem sequer do terceiro troço passou quando bateu com uma roda numa pedra e para além de ter ficado torta partiu o disco do travão, acabando dessa forma por desistir. Ficou desde já prometido novo regresso a Portugal, para disputar o Rali de Mortágua, pelo que o espetáculo está garantido na zona centro.

A FPAK insiste em manter vivos campeonatos que não têm "quórum" suficiente e, como tal, o Campeonato de Portugal de Clássicos de Ralis, arrancou com quatro pilotos, sendo que dois deles entraram logo no primeiro troço com os seus carros a falhar. No final do rali apenas um concorrente terminou, neste caso Luís Mota, que mesmo tendo perdido minutos na fase inicial do rali logrou terminar a prova e, assim, vencer!!!

Tendo fáceis acessos aos troços do Rali de Vieira do Minho foram vários (dos poucos) adeptos presentes nesta prova a queixaram-se de acessos cortados e dificuldades adicionais para chegar a algumas. O efetivo policial nesta prova era grande, mas excessivo face à prova em si e às necessidades da mesma.