faceralis

 

banner728x90pixels - NOVA DATA

ERC

llarenaApesar de ter dominado praticamente todo o rali, Ricardo Moura não conseguiu responder ao ímpeto final de Efrén Llarena, com o espanhol a vencer o Azores rallye por apenas 2,6s.

Quando parecia que tinha o rali controlado, atendendo que na 11ª especial tinha 14,7s de vantagem para Llarena (a maior diferença entre primeiro e segundo em toda a prova), Ricardo Moura parecia caminhar para a vitória, mas o espanhol "voou" literalmente nos três derradeiros troços, vencendo mesmo os dois últimos do rali (os únicos que ganhou nesta prova), para se impor de forma triunfal na Power-Stage com um tempo canhão, que lhe permitiu subir ao primeiro lugar por apenas 2,6s de vantagem.

Excelente prova de Simon Wagner, que fez um terceiro lugar à geral quando não estava sequer entre os candidatos ao pódio, ficando na frente de Simone Tempestini e Armindo Araújo, com o português a passar para a liderança do campeonato da Europa de Ralis, após duas provas.

Moura do CPR

Por certo que Ricardo Moura trocaria a vitória nesta prova pela vitória que obteve entre os concorrentes do Campeonato de Portugal de Ralis. Sem intenção de disputar mais provas, Moura acaba por influenciar um pouco as contas do CPR, pois recolheu os pontos da vitória e a pontuação máxima da Power Stage a Armindo Araújo e aos restantes pilotos verdadeiramente interessados no CPR.

Entre estes, o destaque foi para Armindo Araújo, que volta a impor o seu Skoda à concorrência, mesmo depois de um início de rali em que perdeu algum tempo para Bruno Magalhães. Porém, com o ataque de Armindo e os problemas de suspensão no Hyundai de Bruno Magalhães (no primeiro e no segundo dia), o piloto do Skoda acabou por ficar em segundo lugar destacado, reforçando a sua posição de líder no CPR.

Aliás, estes foram mesmo os dois únicos pilotos que tiveram em condições de estar no pódio, pois nesta prova a concorrência esteve um pouco apagada. Miguel Correia faz um 4º lugar, o que não deixa de ser um excelente resultado, tendo consigo superar na estrada José Pedro Fontes, que no segundo dia abria os troços, sendo prejudicado por isso. Fontes teve um rali com pouca chama e o resultado final demonstra precisamente isso.

Atrás de Fontes, ficou Paulo Neto, que partia muito atrás para a estrada no primeiro dia (nem parecia que estava nas contas do CPR), sendo o sétimo lugar para Pedro Almeida que acusou pouco ritmo mas também uma série de percalços com o seu Skoda.

VENCEDORES DE TROÇOS
Ricardo Moura (4); Simon Wagner (2), Simone Tempestine (2); Rúben Rodrigues (1); Alberto Battistolli (1); Ken Torn (1); Efrén Llarena (2)

COMANDANTES SUCESSIVOS
Ricardo Moura (Pec 2-13); Efrén Llarena (Pec 14)

VENCEDORES DE TROÇOS (CPR)
Ricardo Moura (11); Armindo Araújo (2)

COMANDANTES SUCESSIVOS (CPR)
Ricardo Moura (Pec 2-14)

CLASSIFICAÇÃO FINAL
azorefinal

azores rallye 2022Mantendo o seu estatuto europeu e regional, o Azores Rallye conta este ano com a "armada" nacional para uma prova que se prevê épica para... Ricardo Moura.

O piloto local e ex-campeão de Portugal de Ralis poderá conquistar num só rali três vitórias (europeu, nacional e regional) o que poderá ser um feito histórico.

Depois da prestação que teve em 2021 (chegou a comandar na frente de Mikkelsen e Sordo), o açoriano não se pode queixar da falta de ritmo, pois já provou que consegue compensar isso com a sua rapidez e com o profundo conhecimento do terreno, não tendo nada a perder se arriscar mais que os outros. É, no nosso entender, o principal favorito a vencer à geral... e se o piso estiver muito escorregadio ainda mais favorito será.

Nas contas do Europeu terá que contar com Efrén Llarena, que também ele fez uma grande exibição em 2021 nesta mesma prova e Norbert Herczig (já conhecer da prova e com experiência europeia) embora ambos, mesmo com os competitivos Skoda Fabia, tenham pneus MRF (Sordo provou em 2021 que também são competitivos).

Pelos primeiros lugares poderão ainda andar Javier Pardo, também em Skoda Fabia, assim como os portugueses Armindo Araújo (igualmente em Skoda) e a dupla da Hyundai Portugal, Ricardo Teodósio e sobretudo Bruno Magalhães, que já venceu esta prova por diversas vezes.

Outros pilotos poderão dar nas vistas nesta prova, é o caso do italiano Battistolli (Skoda) que fez um bom Rali Serras de Fafe, Simone Tempestini (Skoda) e ate Simone Campedelli (ainda em Skoda).

ernesto copyDepois de um excelente resultado em Fafe nas várias competições disputadas, Ernesto Cunha e Rui Raimundo voltam à ação no Azores Rallye, para mais uma participação no Campeonato Europeu de Ralis. Numa prova que se espera igualmente disputada, a equipa procura medir forças entre os melhores da Europa e manter o ritmo competitivo elevado que já havia demonstrado desde o arranque da época.

Depois de assegurar o lugar mais alto do pódio na primeira prova do Campeonato de Portugal de Ralis 2RM e o 2º posto na Peugeot Rally Cup Ibérica, a dupla do Peugeot 208 Rally4 prepara a sua primeira participação no Azores Rallye, numa nova ronda que integra o ERC e que conta com mais de 50 equipas inscritas.

Depois de mostrar um andamento sólido e que se posiciona entre os pilotos mais rápidos do Europeu, Ernesto Cunha mostra-se consciente do desafio, mas motivado para a jornada: "Queremos acima de tudo medir forças entre as duas rodas motrizes do ERC, com o objetivo de ganhar ritmo e acumular experiência. Sabemos que temos menos experiência que os nossos concorrentes nesta prova, mas obviamente que gostaríamos de estar entre o Top 3 à chegada."

O Azores Rallye arranca na sexta-feira, dia 26 com o Shakedown e irá estender-se até domingo num total superior a 200 quilómetros de especiais em terra.

azores rallye 2022(ATUALIZADO 15/MARÇO/2022)
Inscritos Azores Rallye 202

 

 

 

 

 

 

 

 

 azoresinscri22ercinscritoazores22022