faceralis

 

reserva

ERC

azoresNo seguimento do pedido efetuado pela Autoridade Regional de Saúde do Governo dos Açores ao Grupo Desportivo Comercial, o 55th Azores Rallye vai ser adiado.

Na origem do pedido, está o incremento do número de novos casos positivos de contaminação pelo nova variante inglesa do vírus SARS-Cov-2, que conheceu um aumento significativo nos últimos dias nos Açores, concretamente na ilha de São Miguel, e que originou a implementação de novas medidas, resultantes do último Conselho do Governo, realizado esta quarta-feira, 14 de abril.

O Grupo Desportivo Comercial, interessado como sempre esteve na condição de saúde pública, acolheu o pedido e iniciou de imediato diligências junto aos intervenientes, nomeadamente com a FIA Fedération Internationale de l'Automobile, a autoridade desportiva mundial, com o Eurosport Events, promotor do Campeonato FIA da Europa de Ralis, o FIA ERC, e com a FPAK Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting no sentido de articular uma nova data para realização do 55th Azores Rallye.

A equipa organizativa do 55th Azores Rallye mantém o estado de prontidão para levar à estrada a prova que pontua para o FIA ERC e Campeonato dos Açores de Ralis, num ano em que foi necessário inovar para garantir a realização de um evento seguro para todos. O Grupo Desportivo Comercial e o Governo dos Açores mantêm-se empenhados em garantir que o 55th Azores Rallye realizar-se-á em 2021, no seguimento dos esforços já efetuados para realizar o maior evento de promoção dos Açores no mundo.

azoresO Grupo Desportivo Comercial (GDC) e a Comissão Especial de Acompanhamento da Luta Contra a Pandemia de Covid-19 (CEALCPC) realizaram esta sexta-feira, na sede do clube, uma conferência de imprensa com o objetivo de informar que a 55ª. edição do Azores Rallye tem autorização para se realizar e o que está a ser preparado por ambas as entidades para garantir as condições necessárias à sua realização.

Rui Moniz, presidente do GDC, começou por "agradecer e destacar a disponibilidade, a postura e o interesse da comissão em serem criadas as condições que permitam realizar o Azores Rallye", naquilo que é um reforço da parceria efetuada com o Governo dos Açores e com os organismos por si tutelados intervenientes diretamente na realização do evento.

Gustavo Tato Borges, presidente da CEALCPC, começou por referir o papel que tem sido desempenhado pela entidade a que preside, assim como pelo Governo dos Açores, na retoma da atividade normal, embora esse não seja um processo instantâneo. Confirmou a importância do Azores Rallye e, por isso, "o empenho de toda a sua equipa, num trabalho que dura já há bastante tempo, em parceria com o Grupo Desportivo Comercial, para levar a cabo o evento com espetadores e em condições de segurança, ao invés de afirmar que teria que se realizar sem público, o que é uma verdadeira ilusão", referiu.

Destacou, igualmente, que tem a convicção "que será possível realizar este e outros eventos icónicos para os açorianos e para a economia do arquipélago" e "a importância que tem a situação pandémica no momento da sua realização, que será determinante, e que, a manter-se a tendência atual, será de salutar".

Rui Moniz, por seu lado, indicou que o trabalho envolvendo a CEALCPC e a equipa Covid-19 do Azores Rallye continua, incluindo visitas conjuntas ao terreno. E que, fruto do momento atualmente vivido em todo o mundo, "a prova não será igual às das edições anteriores. É fundamental, para ter sucesso, a habitual excelente colaboração de todos os intervenientes, desde os concorrentes aos espetadores. Não serão efectuadas quaisquer concessões à segurança, também à sanitária, não sendo de excluir a suspensão ou supressão de alguns percursos competitivos caso isso não se venha a verificar", referiu.

O também presidente da Comissão Organizadora do Azores Rallye concluiu a sua intervenção referindo que "será lançada brevemente uma campanha multimédia que informará os detalhes relativos à presença dos espetadores, que vão desempenhar o papel principal neste novo normal e no seu regresso aos principais palcos mundiais dos ralis. Está em fase final de planeamento a cobertura TV, rádio e internet em live streaming, para permitir que se acompanhe a prova a par-e-passo também a partir de casa ou do escritório", crendo Rui Moniz que "em termos desportivos teremos um evento de altíssimo nível, com uma fantástica lista de inscritos e a estreia absoluta do Clio Rally 5 Trophy by Toksport e do Michelin Talent Factory".

O 55th Azores Rallye realiza-se entre 6 e 8 de maio, cabendo à prova açoriana as honras de abertura da disputa pelo Campeonato FIA da Europa de Ralis, o FIA ERC, e pelo Campeonato dos Açores de Ralis.

fafeercO Conselho Mundial da FIA (Federação Internacional do Desporto Automóvel) já aprovou o calendário do ERC (European Rally Championship), confirmando o Rally Serras de Fafe e Felgueiras, de 12 a 14 de março próximo, como a primeira das oito provas de 2021.

O rali organizado pelo Demoporto – Clube de Desportos Motorizados do Porto sucede ao "Fafe Montelongo" que nos passados dias 3 e 4 de outubro, em pisos de asfalto, integrou o Europeu. Agora, o "Serras de Fafe e Felgueiras" vai correr-se em classificativas de terra, tal como sucederá no ano seguinte.

"O contrato assinado com o promotor [Eurosport Events] já previa que em 2021 e 2022 a prova decorra em pisos de terra e essa foi uma das condições estabelecidas quando aceitámos, este ano, organizar o Rally Fafe Montelongo em asfalto, que na altura era a única hipótese que tínhamos para integrar o ERC. É uma longa história que começou em 2018, quando surgiu a possibilidade de o rali fazer parte do Europeu e as conversações mantiveram-se em 2019, até que em junho deste ano ficou decidido avançar com um rali de asfalto, para nos dois anos seguintes passar a piso de terra", explica Carlos Cruz, presidente do Demoporto.

A edição 2021 do Rally Serras de Fafe e Felgueiras, cuja prova estará na estrada sábado e domingo (13 e 14 de março), já se encontra delineada, apresentando um total de 14 classificativas, 7 das quais diferentes, repartidas entre aqueles dois dias.

Sem entrar em grandes detalhes, Carlos Cruz adiantou que o regulamento da prova já foi encaminhado para a FIA, para aprovação.

"O Rally Serras de Fafe e Felgueiras do próximo ano será alargado a mais concelhos, como Vieira do Minho e Boticas. Há várias novidades, como é o caso de classificativas completamente novas. Mesmo em Felgueiras, uma das 'especiais' apresentará alterações", acrescentou aquele responsável.

dia1acoresAo disputar-se novamente no final de março, entre 25 e 27, a 55.ª edição do Azores Rallye é a primeira prova de uma dupla ronda atlântica a efetuar pelos pilotos e equipas concorrentes à edição de 2021 do Campeonato FIA da Europa de Ralis, o FIA ERC. A prova açoriana, pela sua peculiaridade e espetacularidade, mantém o estatuto de prova âncora desse disputado campeonato que, em 2020, conheceu uma versão mais reduzida, mas que volta em força no já no início de março de 2021 com oito provas, distribuídas igualitariamente entre provas em terra e em asfalto, mas que dá particular aos custos envolvidos para as equipas.

Jean-Baptiste Ley, o coordenador do FIA ERC, disse: "para que a história de sucesso do ERC continue, é essencial que todo esforço seja feito para reduzir custos quando for prático e vantajoso fazê-lo. O calendário foi estruturado tendo em mente a acessibilidade. Portanto, estamos expectantes sobre o conceito de configuração de eventos emparelhados, ajudando a reduzir o custo de competição".

Com Portugal a receber as duas primeiras provas do calendário do próximo ano do FIA ERC, a seguir ao Azores Rallye, disputa-se o Rally Islas Canarias, sendo que, depois, o campeonato regressa a solo continental para a disputa das restantes jornadas.

Rui Moniz, presidente do Grupo Desportivo Comercial, organizador do Azores Rallye, afirma-se "muito satisfeito com a renovação do estatuto de prova âncora conferido pelo Eurosport Events ao maior evento desportivo açoriano, que, como dissemos, nunca esteve em causa para a próxima época do FIA ERC. A nossa prova é uma verdadeira montra dos Açores ao mundo". Continua o também presidente da Comissão Organizadora do Azores Rallye afirmando-se "muito confiante no desempenho de toda a organização e equipa técnica nesta missão que nos é confiada. Este rali esteve pronto por duas vezes, portanto os trabalhos estão adiantados para a edição de 2021, a 55.ª do Azores Rallye, queira a situação pandémica permitir a realização do evento", conclui Rui Moniz.

O Azores Rallye volta assim a centrar as atenções de milhares de espectadores e entusiastas do desporto motorizado de todo o mundo, com os Açores a evidenciarem-se de novo no panorama internacional da modalidade, e afirmando-se, uma vez mais, como o maior e mais importante veículo de projeção dos Açores no exterior e dinamizador da economia regional, ambos importantíssimos no contexto atual.

Este é o calendário aprovado para a edição de 2021 do Campeonato FIA da Europa de Ralis, o FIA ERC, sujeito a ratificação pelo Conselho Mundial da FIA
12 a 14 de março – Rally Serras de Fafe e Montelongo (Portugal, terra)
25 a 27 de março – Azores Rallye (Portugal – Açores, terra)
6 a 8 de maio – Rally Islas Canarias (Espanha - Canárias, asfalto)
18 a 20 de junho – 77th Rally Poland (Polónia, terra)
1 a 3 de julho –Rally Liepaja* (Letónia, terra)
23 a 25 de julho – Rally Di Roma Capitalle (Itália, asfalto)
27 a 29 de agosto – 50th Barum Czech Rally Zlin (República Checa, asfalto)
22 a 24 de outubro – Rally Hungary (Hungria, asfalto)
* sujeito a assinatura de acordo com o promotor do evento

Eventos suplentes:
Rally San Remo (Itália, asfalto), Cyprus Rally (Chipre, terra), SPA Rally (Bélgica, asfalto)

 

fafe20ruiRALI FAFE MONTELONGO 2020

OUTUBRO 2020

FOTOS RALIS ONLINE (RUI FONSECA)