faceralis

 

banner728x90pixels - NOVA DATA

CPR

castelobranco22logoTroços e horários Rali Castelo Branco / VV Rodão 22, quinta prova do Campeonato de Portugal de Ralis, que se realiza dias 10, 11 e 12 de junho.

 

 

 

 

 

 

 

 

SEXTA FEIRA – 10 DE JUNHO 2022
QUALIFYING E FREE PRACTICE (VILA VELHA DE RÓDÃO) 15H00M – 19H00M

SÁBADO – 11 DE JUNHO 2022
1ª P.E.C. - VILA VELHA DE RÓDÃO 1 – 10H41M
2ª P.E.C. - STO. ANDRÉ DAS TOJEIRAS 1 – 11H14M
3ª P.E.C. - VILA VELHA DE RÓDÃO 2 – 12H07M

4ª P.E.C. - SARZEDAS 1 – 15H26M
5ª P.E.C. - STO. ANDRÉ DAS TOJEIRAS 2 – 15H59M
6ª P.E.C. - SARZEDAS 2 – 16H52M

7ª P.E.C. - SUPER ESPECIAL RECONQUISTA "A" – 21H03M
7ª P.E.C. - SUPER ESPECIAL RECONQUISTA "B" – 21H18M

DOMINGO – 12 DE JUNHO 2022
8ª P.E.C. - SOBRAL DO CAMPO - S.VICENTE DA BEIRA 1 – 10H41M
9ª P.E.C. - S.VICENTE DA BEIRA - LOURIÇAL DO CAMPO 1 – 11H29M

10ª P.E.C. - SOBRAL DO CAMPO - S.VICENTE DA BEIRA 2 – 12H37M
11ª P.E.C. - S.VICENTE DA BEIRA - LOURIÇAL DO CAMPO 2 – 13H25M

Entrega de prémios a partir 15H00M

hugoHugo Lopes, jovem piloto de Viseu irá estar presente na prova portuguesa do Campeonato do Mundo de Ralis. A dupla, composta também por Tiago Neves, natural do Município de Góis, garante a presença em mais uma edição da prova internacional com mais impacto e retorno mediático em Portugal, disputada na região centro e norte do país. 



A equipa inscrita na Peugeot Rally Cup Ibérica, estará aos comandos de um Peugeot 208 Rally4, lutando por um lugar entre os melhores!

Depois de uma excelente exibição na edição de 2021, o jovem piloto ambiciona um bom resultado neste Rally de Portugal e afirma: "Estamos muito contentes por estar de regresso à competição, logo nesta que é uma das provas de referência internacional. Considerando que a prova é disputada na região Centro, é com muita gratidão e orgulho que representamos os nossos parceiros e nos afirmamos junto dos melhores pilotos a nível mundial!"



A jornada portuguesa do WRC inicia-se quinta-feira, dia 19 de maio, com a cerimónia de partida e super-especial no centro de Coimbra. O final será em Matosinhos, domingo, dia 22 de maio, após 8 seções e 21 provas especiais. A competição dedicada à Peugeot Rally Cup Ibérica termina dia 20 de maio após a super-especial no Eurocircuito de Lousada.

soltasmotUma das grandes e boas novidades do Rali de Mortágua foi a "Mortágua Arena". Um espaço no meio do troço da Aguieira, com cerca de dois quilómetros, desenhado numa encosta que permite diversos momentos de espetáculo para todos aqueles que estão a assistir. Porém, o tipo de piso, em condições de tempo seco (como foi o caso deste rali) acaba por fazer demasiado pó, mas a aposta neste conceito agradou à generalidade dos intervenientes e dos espetadores.

Com uma nova equipa no Clube Automóvel do Centro, pode-se dizer que nem tudo correu na perfeição para quem quer subir novamente ao CPR. Para além da tremenda falha no Qualifying / Shakedown, que não estava montada quando os pilotos lá chegaram, no dia seguinte um despiste, sem grande complexidade, levou o rali a atrasar uma hora. Quanto a pódios, também houve algumas falhas, nomeadamente com os pilotos das duas rodas motrizes na Promo, que não tiveram direito a pódio.

De que vale promover campeonatos com apenas cinco inscritos? Os clássicos estiveram novamente presentes em Mortágua e terminaram apenas três carros dos cinco que estavam inscritos. A vitória foi para José Merceano, piloto com uma longa carreira nos ralis regionais, seguido por outro decano dos ralis, Luís Mota.

Pouco compreensível para alguns pilotos que disputam o CPR 2RM foi a ordem de partida dada a alguns pilotos, que tiveram que arrancar para a estradas atrás dos pilotos do Troféu Peugeot. Sendo uma prova pontuável para o CPR 2RM, deveriam todos estes pilotos que disputam esta competição partir seguidos, mas na realidade tal não aconteceu.

ernesto copy copyA terceira prova do Campeonato de Portugal de Ralis 2RM acabou por não ter grande história, com Ernesto Cunha / Rui Raimundo, em Peugeot 208 Rally4, a obterem no Rali de Mortágua a sua segunda vitória da temporada, que se começou a desenhar logo na fase inicial da prova.

Ao partir uma transmissão no seu Peugeot 208 Rally4, logo na super-especial de abertura do Rali de Mortágua, Ricardo Sousa / Luís Marques, candidatos a lutar pela vitória, penalizaram três minutos, deixando Ernesto Cunha, o outro candidato, mais à vontade na busca pelo primeiro lugar.

Porém, o primeiro líder do rali foi José Loureiro, com Valter Cardoso a seu lado, depois de vencerem a super-especial, mas logo na primeira especial do segundo dia, com a entrada nos troços de terra, rapidamente Ernesto Cunha passou para a liderança, cimentando a partir daí o primeiro lugar de uma forma segura com 2m33s de vantagem para o segundo classificado, passando a estar isolado nas contas do CPR 2RM.

José Loureiro fez mesmo assim uma grande prova, tendo em conta a sua menor experiência e menor conhecimento dos troços de Mortágua, obtendo um excelente segundo lugar, aproveitando bem as potencialidades do seu Peugeot 208 Rally4.

Com uma prova de trás para a frente, Ricardo Sousa conseguiu chegar ao pódio, no derradeiro troço, limitando dessa forma o azar que teve na super-especial, tendo ainda o prémio de ter sido o piloto que mais troços venceu à geral nesta prova (4).

No quarto lugar terminou Nuno Coelho / Rafael Paiva, num bom registo do piloto do Renault Clio Rally4, que ainda acusa alguma falta de ritmo, ficando na frente de Pedro Silva / Roberto Santos, que levaram o menos competitivo, mas fiável, Peugeot 208 R2, ao 5º lugar na frente de Rafael Cardeira / Marco Macedo (Renault Clio R3T), que terminaram esta prova depois de estar em dúvida a sua participação após uma saída de estrada no shakedown, e Miguel Abrantes / Inês Veiga, que venceram os RC5, na estreia ao volante do Clio Rally5.

CLASSIFICAÇÃO FINAL
mortagaclas22