faceralis

 

usados

CPR

gilalGil Antunes/Diogo Correia estão confiantes para o Rali Alto Tâmega, prova que regressa ao Campeonato de Portugal de Ralis depois de quase 30 anos de ausência. Após o Rali Vinho da Madeira, que concluíram num honroso oitavo lugar, a dupla do Dacia Sandero R4 vai tentar capitalizar a experiência acumulada, naquela que será a terceira prova do calendário do campeonato que terá como palco as classificativas transmontanas.

O Rali Alto Tâmega é uma prova com longa tradição no Campeonato Nacional de Ralis e regressa quase 30 anos depois para animar as estradas da região de trás os montes. Como tal, será uma estreia para a dupla Gil Antunes/Diogo Correia e demais concorrentes.

Para além do habitual trabalho nos reconhecimentos para recolher as mais precisas notas de andamento – os reconhecimento realizam-se amanhã e sexta-feira - o Rali Alto Tâmega tem sido como habitualmente meticulosamente preparado por Gil Antunes/Diogo Correia e a equipa Domingos Sport Competição.

Na realidade, esta prova fica marcada pela inclusão na equipa de um engenheiro de competição polaco com experiência na preparação e afinação de automóveis R4, aquela em que se insere o Dacia Sandero, "para que possamos ir mais além ao nível das afinações e conhecimento do Sandero", começou por revelar Gil Antunes. "Ao encetarmos um projeto inédito a nível mundial sabíamos que íamos ter dificuldades acrescidas, porque teríamos de começar tudo do zero ao nível do conhecimento do automóvel, bem como ao nível da minha condução, por ser a minha estreia competitiva com automóveis de quatro rodas motrizes. Com este apoio adicional e com a experiência acumulada nos troços da Madeira, estamos confiantes em fazer um bom rali e dar mais um passo em frente na nossa progressão", concluiu Gil Antunes.

teoal copyDepois do sempre emblemático Rali Vinho da Madeira, o Campeonato de Portugal de Ralis regressa ao continente para o Rali Alto Tâmega, a disputar este sábado e domingo. Ricardo Teodósio e o Team Vito Skoda querem recuperar pontos na luta pela revalidação do título nacional.

Ricardo Teodósio e o navegador José Teixeira ocupam nesta altura o 3.º lugar no Campeonato de Portugal de Ralis, mas a dupla do Skoda Fabia R5 Evo está aposta em lutar pela vitória no asfalto do Alto Tâmega, no próximo fim de semana, numa prova que será novidade para a maioria dos concorrentes que lutam pelos primeiros lugares.

"Nesta altura o nosso único pensamento é entrar no rali para ganhar", afirmou o campeão nacional em título. "Não temos outra estratégia possível. É importante recuperar pontos para os pilotos que estão à nossa frente e isso só será possível se estivermos na discussão pelo rali do primeiro ao último troço. Como este rali é novo para quase todos, os pilotos que lutam pelo título estão todos na expectativa e partem com as mesmas armas. Vamos tentar perceber bem as características dos troços durante os reconhecimentos e tentar atacar logo desde o primeiro metro, que é o estilo que mais me agrada", admitiu Ricardo Teodósio, que subiu ao pódio nos dois primeiros ralis da temporada.

pascoalalVítor Pascoal regressa no próximo fim de semana a uma prova que venceu à geral em 2019, o Rali Alto Tâmega. Piloto do Baião Rally Team, navegado por Ricardo Faria, vai desta vez focar-se em levar o Porsche 991 GT3 Cup a novo triunfo no Campeonato de Portugal de Ralis GT.

O bicampeão nacional abriu a temporada com uma vitória no CPRGT em Castelo Branco e agora quer repetir esse feito no asfalto do Rali Alto Tâmega, uma prova que venceu à geral em 2019. Vítor Pascoal, que este ano também já ganhou entre os GT na Rampa Porca de Murça, sabe que os veículos R5 deverão agora ocupar os primeiros lugares da geral no Alto Tâmega, concentrando-se por isso em lutar pela pontuação máxima no CPRGT.

"É um facto que ganhámos o Rali Alto Tâmega em 2019, mas este ano a prova tem um percurso bastante diferente e só mantém uma secção que é bastante penalizadora para os Porsche", referiu Vítor Pascoal. "Em condições normais, os R5 serão carros imbatíveis à geral, por isso o nosso grande objetivo é tentar ganhar entre os GT e dar mais um passo seguro na luta pelo título. Tem sido uma fase exigente para todos e a nossa equipa não é exceção. Vamos tentar retribuir o esforço e dar mais uma vitória aos nossos patrocinadores", afirmou o piloto do Baião Rally Team.

pedroalPedro Almeida e Hugo Magalhães vão estar este fim-de-semana no Rali do Alto Tâmega, prova que marca a estreia da Peugeot Cup Iberica e é também pontuável para o Campeonato de Portugal de Ralis (CPR). A equipa fez no passado sábado os reconhecimentos ao percurso, de um rali que é novo no calendário nacional. «É o começo da Peugeot Cup Ibérica, uma competição com quase duas dezenas de pilotos à partida, com carros semelhantes, e onde queremos estar à altura de um desafio que vai trazer muita competitividade entre todos. Vamos fazer as quatro provas desta Cup Ibérica, e a nossa queremos começar bem» disse Pedro Almeida. O piloto acrescenta estar com expetativa sobre esta competição. «É um trofeu novo para nós, com um ritmo muito exigente, e vamos perceber qual o andamento da competição, com pilotos jovens como nós, e onde todos queremos andar muito depressa».

A prova conta também para o CPR, onde nas 2RM o piloto de Famalicão quer somar pontos para juntar aos amealhados na Madeira. «Não começamos bem o CPR mas a pontuação máxima amealhada na Madeira deu-nos algum alento para tentar somar pontos nas provas que faltam, que nos permitam ainda concretizar um bom Campeonato».

Depois dos reconhecimentos realizados ao traçado do Rali do Alto Tâmega Pedro Almeida adivinha uma luta muito intensa e um rali muito rápido. «Exigente, muito rápido e com classificativas todas elas muito diferentes, o que nos vai obrigar a uma rápida adaptação de troço para troço. Para nós é um desafio aliciante porque procuramos evolução e este tipo de provas ajudam a concretizar este trabalho».

O Rali do Alto Tâmega começa no sábado com duas especiais de classificação e conclui-se no domingo com mais quatro classificativas. «É um Rali novo para quase toda a gente (ndr.há 28 anos que a prova não fazia parte do CPR) e onde todos os pilotos vão querer mostrar-se e nós vamos à procura de confirmar o bom trabalho que temos realizado nas últimas provas, nomeadamente na Madeira e no Rali de Mesão Frio» afirmou ainda o piloto.

fontes copyDesta feita a norte, o Campeonato de Portugal de Ralis está de regresso já no próximo fim-de-semana com o Rali do Alto Tâmega, que levará as equipas até Chaves para uma jornada totalmente nova para a totalidade dos pilotos envolvidos nesta competição. Pois para o Citroën Vodafone Team esta nova "batalha" represente o renovar dos objetivos, que passam, naturalmente por voltar a lutar pelo triunfo, novamente em pisos de asfalto.

José Pedro Fontes e Inês Ponte estão de olhos postos na vitória, cientes, porém, das dificuldades num evento de estreia mas que representa, acima de tudo, mais uma oportunidade para recuperar pontos e relançar a luta pelo titulo. É com este objectivo que a dupla vai enfrentar o desafio deste fim-de-semana, somar o maior número de pontos.

O piloto do Citroën C3 R5 esclarece que "teremos que estar ao nosso melhor nível. É sabido que o fator experiência tem pouco ou nenhum peso neste rali e, acima de tudo, temos que reunir todas as condições até pela fase do campeonato em que estamos e sabendo que este ano apenas contarão os cinco melhores resultados. Cientes da responsabilidade, não nego que estamos também confiantes. Temos um excelente carro, que, ainda para mais em asfalto, nos tem mantido muito fortes. Um bom resultado neste rali dar-nos-á uma motivação adicional e nesse sentido que nos vamos apresentar à partida desta prova."