faceralis

 

usados

Centro

pedro13Ainda a época vai a meio (de estreia a andar num campeonato a "sério" - isto do a sério é questionável, mais vale dizer caro) e já se podem tirar algumas conclusões.

Esta paixão pelos ralis é algo que não se consegue explicar. Nada racional explica o tempo e dinheiro despendido nisto. Deixa-se tudo para trás para ter um "charuto" (forma carinhosa de tratar o meu 205) pronto para queimar gasolina.

Ora, tudo isto, e depois de um Rali de Castelo Branco (OPEN + CRRC) em que se paga quase 300€ de inscrição e se anda quase 100 km cronometrados e com alguma cobertura mediática, chega-se ao Vidreiro (CPR+OPEN+CRRC), com um pouco mais na inscrição e anda-se... 30km.

Para além de se andar pouco, ralis onde entrem o CPR, não se ouve falar em mais ninguém. Se pouco falam no OPEN, o CRRC não existe. O orçamento para fazer um CRRC merecia um pouco mais de visibilidade e respeito. Talvez por isso no Vidreiro, inscritos só no CRRC.. éramos 3. Daí, agora, concordar com as vozes contra a junção CPR+OPEN.

E depois olha-se para troféus como o TRRC ou InterMunicipios com ralis com mais de 50 carros.. porque será?

Espero que o sangue novo que entre para a FPAK não pense só no pelotão da frente. Há mais carros para além do n.º 20 de porta.

Em relação a resultados, os possíveis para época de estreia, com um carro "low-cost", pouco desenvolvido.
Falta o rali de Aguiar da Beira (fora campeonato, em que vou andar mais que no Vidreiro e vou pagar bem menos.) e para finalizar Rali de Mortágua.

Uma coisa é certa.. nestes moldes o Regional é para esquecer.

Deixo uma palavra de agradecimento a todas as pessoas que tornaram este sonho possível, que me ajudaram de uma maneira ou de outra e aos meus patrocinadores, IH Viseu, Cutipol, Laranja, Laboratórios Biocol, Drenafast, Bar Montanha, Autolages, Mel do Caramulo, Pastelaria Giesta Dourada, Pinto Seguros, Museu do Caramulo, 4/4.

Forte Abraço a todos.

Pedro Duarte

bmwm313Um dos novos projetos que surgiu em Castelo Branco foi o BMW Compact com motor de M3 conduzido por Fabrice Gaspar / Tiago Salvado.

Com a disputa desta prova mesmo à porta de casa, o "novo" BMW foi concluído mesmo em cima da hora, mas ainda deu para terminar em 14º lugar da geral bem na frente de outros projetos bem mais conceituados, numa dupla (piloto e navegador) que se estreavam nestas funções!!!

"Agora o objetivo é fazer as restantes provas do Regional Centro", diz Pedro Gaspar, mentor de um projeto nascido há dois anos e que passou por montar um motor de 3 litros com 286 cv numa carroçaria Compact do Série 3.
"Inscritos no CRRC, o objetivo passa por rolar a nova viatura e ganhar experiência no que parece ser uma viatura capaz de oferecer grande divertimento para o público e também para o piloto, é certamente também forte candidata a excelentes lugares nas 2RM", revela Pedro Gaspar.

teotonolancer12O terceiro classificado do Campeonato Regioanl de Ralis Centro (primeiro entre os duas rodas motrizes), Fernando Teotónio adquiriu recentemente um Mitsubishi Lancer Evo VI (ex- Jorge Batista).

O piloto de Silvares (Castelo Branco) que habitualmente tripula um BMW 325, já teve oportunidade de fazer um pequeno teste ao carro, participando e vencendo o Rali de Fim Ano, promovido pela Escuderia Castelo Branco.

A primeira experiência deixou o piloto agradado com a máquina (que tinha sido recentemente reconstruida),dizendo que "nada tem a ver com o BMW, é como o dia da noite embora os troços eram muito estreitos e escoregadios e com chuva no final, mas já deu para ver que tem muito potencial para desenvolver, tanto meu como do carro"

Para já não existem quaisquer projectos para 2013. Segundo o piloto o atraso na definição dos diversos regulamentos levou a que ainda não tivesse tomado uma decisão sobre qual a competição que irá disputar em 2013.

Foto: cedida por Fernando Teotónio

 

motamortag12Este próximo fim-de-semana terá palco em Mortágua a última ronda do Campeonato Regional Ralis Centro e penúltima da Taça de Portugal de Ralis.

A equipa Competisport irá marca presença com a dupla Luís Mota e Alexandre Ramos aos comandos do Mitsubishi EVO IV, eles que são os atuais líderes do Regional Centro.

Para a equipa do Cartaxo o principal objetivo é mesmo vencer, pois é o resultado que permite à equipa pensar lutar pelo título, pois para efeitos de pontuação são apurados apenas os quatro melhores resultados.

A exemplo do Rallye do Centro a dupla deu-se bem com os pisos de asfalto lutando sempre pela vitória até um toque lhes comprometer a prova. No momento a equipa soma já duas vitórias e três segundos lugares sendo que para alcançar o titulo têm que vencer a prova, pois há ainda mais duas equipas com possibilidades de vencer.

Na Taça de Portugal a equipa é também uma das favoritas aos lugares da frente, até porque ocupam no momento a 3ª posição após três provas realizadas.

sacentro12A dupla Bruno Sá/Ricardo Batista estará á partida do Rallye Vidreiro, prova que marcará o arranque da temporada da equipa, que este ano apostará no Campeonato Regional de Ralis do Centro.

Para Bruno Sá "será o regresso à competição precisamente 1 ano após o último Rali Vidreiro onde rodámos nos primeiros lugares do Desafio Modelstand. Este é um rali de que gosto muito, apesar de alguma infelicidade nas últimas edições em que participei. Vamos partir sem qualquer objectivo desportivo, sempre com o intuito de nos divertirmos e ganhar ritmo para encarar as próximas provas do Regional Centro com mais à vontade. Este ano a escolha recaiu num Saxo Cup, em versão idêntica à do antigo troféu, e esperamos realizar uma prova descontraída e sem erros para no final atingirmos o pódio na Marinha Grande."

Para o navegador alenquerense Ricardo Batista, o Rallye Vidreiro "afigura-se como uma prova bastante interessante. Não é usual os espectadores poderem ver seis provas especiais de classificação sem saírem do mesmo local, algo que me parece ter sido uma fantástica aposta do Clube Automóvel da Marinha Grande".

Já quanto aos objectivos, Ricardo Batista reconhece que "para esta prova o grande objectivo passará obrigatoriamente por terminar, uma vez que o rali vai ser o nosso primeiro teste, já que não corremos desde à precisamente um ano. Ainda assim, vamos procurar um bom resultado nas 2RM do Regional Centro, mesmo sabendo que vamos ter forte oposição por parte da concorrência".