faceralis

 

posvendaclick

Eventos

peuA gama Peugeot Sport será reforçada em 2020 com a chegada do Peugeot 208 Rally 4. O modelo irá suceder ao atual Peugeot 208 R2, best-seller e referência mundial na categoria de viaturas de 2 rodas motrizes, entretanto rebatizada de "Rally 4" pela FIA.

Com base no novo Peugeot 208 e beneficiando das mais recentes evoluções técnicas, as equipas e os engenheiros da Peugeot Sport concentraram-se nos pontos fortes – um modelo fiável, acessível e eficiente – que tornaram o atual 208 R2 tão bem sucedido, somando mais de 450 exemplares vendidos em todo o mundo.

Depois de um intenso programa de desenvolvimento, durante o qual o novo 208 Rally 4 foi testado e aprovado, pelas mãos de pilotos experientes, em todo o tipo de superfícies e sob condições extremas, a Peugeot Sport vai disponibilizar, a partir do segundo trimestre de 2020, uma máquina de performances renovadas e exemplo único de experiência de condução para essa categoria.

A Peugeot Sport empregou todo o seu savoir-faire e fortaleceu a sua gama de propostas para os ralis, na categoria de 2 rodas motrizes, com o novo Peugeot 208 Rally 4. Trata-se de uma viatura totalmente nova, sob a qual os técnicos e engenheiros da Peugeot Sport têm trabalhado ativamente desde o início do verão de 2018. Desenvolvido com base no novo Peugeot 208 de produção, o novo 208 Rally 4 aproveita as evoluções técnicas e estéticas do modelo de série.

Este novo Peugeot 208 Rally 4 quer tornar-se um digno herdeiro do 208 R2, modelo que, com mais de 450 exemplares vendidos, é o best-seller entre as viaturas da categoria de 2 rodas motrizes e o carro de ralis mais popular alguma vez comercializado pela Peugeot Sport. Para tal, o caderno de encargos entregue aos engenheiros era claro: produzir um carro eficiente, fiável e que gerasse um enorme prazer de condução. A vasta experiência dos técnicos da Peugeot Sport e as numerosas sessões de desenvolvimento realizadas em todo o tipo de terrenos e sob todas as condições, por vezes extremas, respondem na perfeição ao projeto inicial.

O novo Peugeot 208 Rally 4 conta com um novo motor de 3 cilindros turbo comprimido, de 1,2 litros, usando a mais recente tecnologia PureTech. Tem como base um motor de série com um desempenho particularmente elevado, entretanto adaptado para a competição pelos engenheiros da Peugeot Sport – um bloco que terá 208 cavalos – e recorre a um turbo de maiores dimensões, uma gestão eletrónica de competição com assinatura da Magneti Marelli e uma caixa de velocidades SADEV. O conjunto está implantado na nova plataforma CMP (base partilhada pelos veículos do segmento B do Groupe PSA) que se destaca pelo seu peso reduzido e por uma dinâmica melhorada, de modo a garantir performances desportivas ainda mais significativas.

O Peugeot 208 Rally 4 fará a sua estreia competitiva em Espanha, sob as cores Peugeot Rally ACADEMY, por ocasião do Rallye Comunidad de Madrid, a decorrer entre sexta-feira e sábado (22 e 23 de novembro). A conduzi-lo estará o piloto espanhol Efren Llarena, navegado por Sara Fernández, dupla que este ano se sagrou "Campeã Europeia de Ralis" na categoria FIA ERC3. O modelo também estará exposto neste mesmo fim de semana em França, por ocasião da final do Campeonato de França FFSA de Ralis de Asfalto, no Rali du Var (22 a 24 novembro).

Tendo em conta um programa de homologação que se prolongará até ao final do primeiro trimestre de 2020, junto das respetivas instâncias da FIA, as pré-encomendas do novo Peugeot 208 Rally 4 serão abertas no início de janeiro de 2020, através dos serviços comerciais da Peugeot Sport, num modelo que será proposto por € 66.000,00 (antes de impostos).

Fiel ao seu desejo de fazer eclodir os futuros talentos da disciplina, as primeiras unidades do Peugeot 208 Rally 4 serão entregues, com prioridade, aos participantes das copas francesa e ibérica da Peugeot 208 Rally CUP de 2020.

 

FICHA TÉCNICA – Peugeot 208 Rally 4

CHASSIS

Estrutura: Coque de origem Peugeot 208, reforçada com um arco de proteção multiponto soldado

Carroçaria: Aço e plástico

MOTOR

Tipo: EB2 Turbo

Diâmetro x Curso: 75 x 90,48 mm

Cilindrada: 1199 cm3

Potência máxima: 208 cv às 5450 rpm

Binário máximo: 290 Nm às 3000 rpm

Potência por litro: 175 cv/l

Distribuição: Dupla árvore de cames à cabeça acionada por um eixo, 4 válvulas por cilindro

Alimentação: Injeção direta pilotada por caixa Magnetti Marelli

TRANSMISSÂO

Tipo: Tração às rodas da frente

Embraiagem: Duplo disco de cerâmica / metálico, com diâmetro de 183 mm

Caixa de velocidades: Sequencial SADEV de 5 velocidades

Diferenciais: Mecânico com autoblocante

TRAVÕES

À frente: Discos ventilados de 330 mm (asfalto) e 290 (terra); pinças de 3 pistões

Atrás: Discos de 290 mm; pinças de 2 pistões

Travão de mão: De comando hidráulico

SUSPENSÕES

Tipo: McPherson

Amortecedores: Ohlins reguláveis de 3 vias (compressão a baixa e alta velocidade, batente)

RODAS

Jantes /Pneus: Speedline 7x17 / 19/63-17 e Speedline 6x15 / 16/64-15

DIMENSÕES, PESOS E CAPACIDADES

Comprimento: 4052 mm

Largura: 1738 mm

Altura: 2553 mm

Depósito de combustível: 60 l

Pesos: 1080 km (mínimo) / 1240 kg (incluindo pilotos)

 

opelRealiza-se pelo segundo ano consecutivo, entre os dias 11 e 13 de outubro, Estoril Classics, que irá ter, entre muitas outras estrelas convidados, os pilotos de rali Mikko Hirvonen e Ari Vatanen.

A exemplo de 2018, os dois pilotos irão integrar a derradeira etapa do Rally de Portugal Histórico, na célebre dupla passagem pela noite de Sintra, como irão marcar presença no slalom que se irá realiza já no fim-de-semana, no Autódromo do Estoril.

Ari Vatanen irá estar ao volante de um Opel Manta 400 (de rali e orginal), quanto Mikko Hirvonen marcar presença com um Ford WRC, embora ainda não tenha sido divulgado o modelo (Fiesta ou Focus).

Mais informações em https://estorilclassics.com/programa/

ALPINEFotos: Oficiais Alpine / Frédéric LE FLOC'H/DPPI (Proíbida a reprodução de fotos sem indicação da fonte)
Evento: Apresentação Alpine A110 Rally
Data: Setembro 2019
Site: www.ralisonline.net

 

opelecorsaA Opel é o primeiro fabricante automóvel no mundo a criar um modelo elétrico a bateria para provas de rali. Trata-se de um automóvel baseado no Opel Corsa-e, que já está disponível para encomenda e tem estreia marcada para o Salão de Frankfurt (12 a 22 de setembro). Com o Corsa-e Rally, a Opel e o ADAC, o automóvel clube alemão, vão colocar na estrada, já em 2020, o ADAC Opel e-Rally Cup, aquela que é a primeiríssima competição de marca para automóveis elétricos.

Neste troféu, a Opel e o ADAC dão continuidade a uma parceria de sucesso. Nos anos mais recentes, o ADAC Opel Rally Cup serviu de trampolim a cerca de 100 jovens pilotos oriundos de 18 países. Os mais rápidos tiveram oportunidade de mostrar o seu talento a nível internacional integrando o ADAC Opel Junior Rally Team. Estes jovens venceram por quatro vezes consecutivas o Campeonato Europeu de Ralis na classe R2, nos anos de 2015 a 2018, ao volante dos Opel ADAM da equipa oficial da marca. Em 2020, o novo Corsa-e substitui o ADAM nas provas. O novo automóvel elétrico de competição debita 136 cv de potência e 260 Nm de binário imediato.

«O Corsa-e é o elétrico para todos, totalmente ajustado a uma utilização diária e completamente acessível, atributos que também se aplicam à competição automóvel. O novo Corsa é igualmente dinâmico e divertido de conduzir. Tomando o modelo de produção como base, somos o primeiro fabricante a desenvolver um carro de ralis elétrico», afirmou o CEO da Opel, Michael Lohscheller, na apresentação do novo automóvel, em vésperas do Rali da Alemanha.

O Presidente do ADAC Sport, Hermann Tomczyk, acrescentou: «O ADAC Opel e-Rally Cup vai trazer pela primeira vez a motorização elétrica ao desporto automóvel 'mainstream', sendo especialmente dedicado a jovens. O conceito inovador e a colaboração com o Groupe PSA abre novas possibilidades para nós, nomeadamente no apoio a jovens pilotos. Estou seguro de que o ADAC Opel e-Rally Cup mostrará a direção certa a seguir em matéria de desporto automóvel, muito para além das fronteiras da Alemanha.»

Numa fase inicial, o troféu será disputado nas provas do Campeonato Alemão de Ralis e noutros eventos selecionados. O início está agendado para o verão de 2020, numa série que será composta de pelo menos 10 provas, até 2021, dando forma a uma 'Super Época'. O apoio a jovens pilotos faz parte do conceito da competição, estando prevista uma nova edição do ADAC Opel Rally Academy, estabelecida em 2016, como um primeiro nível. No arranque, esta iniciativa de 'casting' cativou mais de mil jovens, permitindo a seleção dos participantes mais talentosos para disputarem o ADAC Opel Rally Cup. Este conceito bem sucedido terá continuação e alargar-se-á ao escalão internacional de topo do desporto automóvel.

Depois da participação nas provas da academia e do troféu ADAC Opel e-Rally Cup, os jovens pilotos que obtiverem as melhores classificações sobem de categoria para competir no Campeonato Europeu Junior de Ralis ao volante do novo Opel Corsa R2. A integração da Opel no Groupe PSA abre novas possibilidades a jovens pilotos talentosos: a marca-irmã Peugeot compete com máquinas potentes na categoria FIA R5 e a Citroën até na classe de topo WRC - excelentes oportunidades para chegar ao nível mais alto da competição internacional de ralis.

«A Opel tem, por tradição, ligações fortes com as provas de rali», relembrou Michael Lohscheller. «Podemos olhar para trás com orgulho e recordar numerosos sucessos, incluindo sete títulos de Campeão Europeu e o título mundial em 1982 com Walter Röhrl e Christian Geistdörfer. Agora avançamos com motorização elétrica e o público vai ficar admirado com a 'performance' do nosso novo carro do troféu.»

O desenvolvimento do novo Opel Corsa-e Rally prossegue a bom ritmo na sede da Opel em Rüsselsheim, Alemanha. O preço de venda estabelecido pela Opel Motorsport situar-se-á bastante abaixo de 50.000 euros.

Opel Corsa-e Rally - Principais características técnicas

Motor elétrico

Síncrono

Potência

100 kW (136 cv)

Binário

260 Nm

Bateria

Iões de lítio, 50 kWh

Transmissão

Tração às rodas dianteiras, com diferencial Torsen

Suspensão

McPherson à frente; molas e amortecedores de competição

Rodas

Jantes 7x17; ET20

Direção

Assistência elétrica

Travões

Pinças de quatro pistões; discos ventilados, 232x28 mm à frente, 264x12 mm atrás;

Sistema de travagem com recuperação de energia;

Pressão hidráulica de travagem ajustável nas rodas traseiras;

Travão de mão hidráulico, de tipo 'fly-off'

Chassis / Carroçaria

Construção de baixo peso, com estrutura de segurança 'roll-cage' integrada;

Proteções inferiores para motor e transmissão;

Sistema de extinção de incêndio; abertura rápida de capô do motor e tampa da mala

Sistema elétrico

ESP, controlo de tração e ABS desativados;

Painel de instrumentos específico de competição;

Sistema especial de alerta de segurança para alta voltagem;

Opcional: 'Tripmaster' e faróis adicionais

Dimensões

Comprimento: 4,060 m; Largura: 1,770 m (mais 5 mm do que na versão de produção); Altura: 1,440 m (mais 5 mm); Distância entre eixos: 2,540 mm (mais 2 mm)

Peso

Aprox. 1400 kg

ruiO RallySpirit Altronix vai marcar presença num dos mais destacados Rally-Legends europeus da atualidade – o Vosges Rallye Festival -, promovendo a sua "marca" com a presença de "embaixadores" muito especiais: o ex-Campeão do Mundo de Ralis, Rui Madeira, e a mundialmente famosa Renault 4L, guiada por Pinto dos Santos!

Entre 22 e 24 de agosto, as emoções do RallySpirit Altronix 2019 vão passar também pelo... Vosges Rallye Festival! Dois ralis disputados em países diferentes e com percursos evolutivos distintos, mas que reúnem as mesmas ambições, ou seja, representar o que de melhor se faz na Europa em termos de Rally-Legends. Um conceito muito específico de prova, que reúne os melhores carros de ralis de todos os tempos e que desperta o interesse de cada vez mais adeptos do desporto automóvel.

Nascido em 2015, o RallySpirit Altronix (que este ano se disputa entre 8 e 10 de novembro), tem denotado forte crescimento em termos de equipas e aficionados, algo que a prova pretende agora potencializar, ainda mais, com a presença no Vosges Rallye Festival. Este é um dos mais prestigiados Rally-Legends europeus da atualidade, que integra, juntamente como o Eifel Rally Festival, Rallye Festival Transmiera e Austrian Rallye Legends (outros pesos-pesados desta variante dos ralis), o denominado "Slowly Sideways Series".

Aliás, a este conceituado quarteto de emblemáticas provas, poderá juntar-se, em breve, o RallySpirit Altronix, sendo essa, de resto, uma das ambições que leva os organizadores da prova portuguesa a dar resposta positiva ao convite efetuado pela organização francesa para marcar presença na prova.

Mais do que levar uma simples delegação portuguesa que irá promover o RallySpirit Altronix além-fronteiras, duas emblemáticas equipas portuguesas participarão na prova francesa, elevando assim a projeção do rali português a outro nível. Os nomes (quase) dispensam apresentações: Rui Madeira, ex-Campeão do Mundo de Ralis de Produção, com o famoso Mitsubishi Lancer Evo III (equivalente ao que lhe permitiu assegurar o título em 1995), e Pinto dos Santos, com a não menos famosa e respeitável Renault 4 L, que muita animação emprestou a diversas provas do Campeonato do Mundo dos Ralis, entre 1997 e 2000.

Embaixadores de luxo

Vestindo a pele de "embaixador" da prova portuguesa durante o Vosges Rallye Festival (figura acentuada pelo facto de levar ao seu lado, como navegador, Pedro Ortigão, um dos principais responsáveis pelo RallySpirit Altronix), Rui Madeira mostra-se entusiasmado pela participação na prova francesa: "Depois da participação no Rally Festival Transmiera é com muito agrado que encaro agora a presença no Vosges Rallye Festival, que disputaremos com o mesmo espírito de diversão. É mais uma oportunidade para reviver os velhos tempos de competição ao volante do Mitsubishi Lancer Evo III que me diz muito, e de estar com outros pilotos e equipas da minha geração, num ambiente de descontração, próprio deste tipo de provas. Com o Pedro Ortigão como navegador, estão reunidas as condições para darmos um bom espetáculo e ajudar a promover o RallySpirit Altronix, a prova portuguesa que já começa a ter também visibilidade internacional".

Para Pedro Ortigão, que ocupará a "bacquet" do lado direito do Mitsubishi Lancer Evo III, distribuindo o seu tempo entre a navegação a Rui Madeira e a promoção do RallySpirit Altronix, "foi com grande satisfação que acolhemos o convite da organização do Vosges Rallye Festival para representarmos o RallySpirit Altronix, da mesma maneira que, em termos pessoais, poder fazê-lo forma ativa ao lado de um piloto como o Rui Madeira, só pode ser um motivo de grande honra. No fundo, é juntar o útil ao agradável e aproveitar uma oportunidade soberana para o RallySpirit Altronix dar mais um passo positivo para a internacionalização, dando-se a conhecer a equipas que integram a 'Slowly Sideways Series', uma Série que muito gostaríamos de poder integrar a curto/médio prazo".

A esta "task force" para promover o RallySpirit Altronix além-fronteiras, também se associa António Pinto dos Santos e a carismática Renault 4 L, bem conhecida dos adeptos do "Mundial" de Ralis e dos Rally-Legends europeus. Para o piloto de Arganil, "é com enorme honra que encaro a figura de 'embaixador' do RallySpirit Altronix neste Vosges Rallye Festival, pois gosto muito da prova portuguesa e penso que tem tudo para se tornar uma das melhores europeias do género, devido à evolução sustentável que tem vindo a fazer. Em relação à prova francesa, também a encaro, como é habitual, com enorme otimismo, naquela que será mais uma fantástica oportunidade para que a Renault 4 L enriqueça o palmarés e logo a "jogar em casa", com o apoio dos adeptos franceses e numa altura em que o modelo está prestes a comemorar 60 anos".

Estão, portanto, reunidas todas as condições para que o RallySpirit Altronix veja a imagem internacional reforçada já em 2019, agora que a presença no Vosges Rallye Festival 2019 está assegurada.