faceralis

 

rvmlogo24 madeira

Eventos

peresSergi Pérez e Lorena Romero conquistaram hoje o título de 'Campeões' de 2023 da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2023, depois de vencerem o RACC Rally Catalunya / Costa Daurada - Rally de España, a última jornada da Temporada 6 da copa ibérica coorganizada pela Peugeot Portugal e Peugeot Espanha, com o apoio logístico e desportivo da Sports & You.

Com a dupla catalã a entrar em força, vencendo os dois troços do primeiro dia de rali, houve apenas que gerir o ritmo a partir da altura em que ambos souberam do abandono de Pedro Antunes, o único adversário ao título de Pilotos, logo no primeiro troço de hoje, segundo dia do rali.

Com este resultado, Pérez e Romero sucederam a Diego Ruiloba e a Andrés Blanco, garantindo o Grande Prémio Final da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, que lhes permitirá realizar, no próximo ano, uma época de ralis em Portugal ou em Espanha, num carro da categoria Rally2, ou mesmo no Campeonato da Europa de Ralis, com uma viatura Rally4.

Terminou, assim, uma luta que durou do primeiro ao último rali desta Temporada 6, composta por três provas em Portugal e outras tantas em Espanha, divididas em pisos de terra e asfalto, sempre assentes no competitivo PEUGEOT 208 Rally4, máquina saída dos ateliers da Stellantis Motorsport.

Pedro Antunes ou Sergi Pérez? O primeiro era, à partida desta derradeira jornada da copa ibérica de 2023, o líder provisório do ranking de Pilotos da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2023, mas com uns magros 4,4 pontos de vantagem sobre Sergi Pérez, aquele que era o seu único adversário ao título, situação que fazia antever um rali de enorme adrenalina na luta pelos melhores tempos, pela liderança e de expectativa face ao resultado final.
Ambos entraram, por isso, ao ataque logo no primeiro dia, uma etapa corrida ontem e composta por dois troços, em que Pérez registou os dois melhores tempos, cavando um fosso de 20 segundos para o piloto luso, em parte devido a um furo deste último.
Decidido a recuperar terreno, Antunes entrou na ES3 (o primeiro troço de hoje) claramente ao ataque, mas uma pancada mais violenta numa pedra quebrou um tirante da direção, colocando-o fora da prova, num final inglório para quem, durante toda a temporada, liderou a contenda. Aliás, essa mesma pedra provocaria outros estragos, também obrigando Joosep Nögene a abandonar com a transmissão partida, piloto estónio que estava em luta direta com Aleksandr Semenov, concorrente russo que entretanto abandonava depois de capotar nesse mesmo troço.
Pérez teve, a partir daí, de gerir os esforços, controlar a natural ansiedade que invadia o cockpit do PEUGEOT 208 Rally4 #24 e deixar o rali correr em sua vantagem, até atingir o pódio final montado em Salou, para, aí sim, festejar já sem qualquer pressão a conquista do tão desejado título.
"Eram enormes as expectativas, mas também os receios face ao andamento que o Pedro demonstrou ao longo do ano, mesmo nas provas feitas aqui em Espanha. Infelizmente essa luta não durou até final, mas estou naturalmente satisfeito como título agora alcançado, que era, afinal, o nosso objetivo último", referiu no final da prova Sergi Pérez, o mais recente 'Campeão' da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA. "Quero dar os parabéns à Lorena, com quem divido esta conquista, e à minha equipa Mavisa Sport, que nos soube sempre preparar e entregar um 208 Rally4 fantástico, permitindo-nos chegar a este resultado final. Também aos meus patrocinadores, à minha família e aos meus fãs, que sempre me apoiaram e incitaram, nos troços de Portugal e Espanha".
Para o palmarés do rali fica registada a vitória de Sergi Pérez / Lorena Romero na vertente da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, eles que terminaram os 123,39 quilómetros cronometrados, das 9 Especiais em terra deste RACC Rally Catalunya / Costa Daurada - Rally de España 2023, que se correram entre a tarde de ontem e todo o dia de hoje.
Este segundo sucesso do ano foi conseguido com uma vantagem de 12,1 segundos sobre o Alex 'Sito' Español / Patricia Saiz, dupla que esteve em alta num rali em que garantiram os cinco melhores tempos em troços, incluindo a pontuação extra com o melhor crono na Power Stage (ES6). Os mais rápidos nos restantes quatro troços foram os futuros / novos 'Campeões' da copa ibérica.
No pódio festejou-se, também, o terceiro lugar da dupla Luis Morais / Paulo Silva, o seu melhor resultado de sempre na copa, à frente dos rookies Oleg Fleganov / Aleksei Krylov, dupla russa que integrou o pelotão da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA neste último rali.

PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2023 – RACC Rally Catalunya / Costa Daurada - Rally de España 2023 – Classificação Geral (Final)*

1º Sergi Pérez (1º Júnior) / Lorena Romero, 1h31m50,0s – Mavisa Sport
2º Alex 'Sito' Español (2º Júnior) / Patricia Saiz Ruiloba, a 12,1s – Calm Competició
3º Luis Morais / Paulo Silva, a 9m55,03s – PT Racing
4º Oleg Fleganov / Aleksei Krylov, a 12m18,6s – Mavisa Sport

Desistências: Pedro Antunes / Mário Castro – PT Racing (na ES3); Aleksandr Semenov (Júnior) / Aleksei Ignatov – Mavisa Sport (na ES3); e Joosep Nogëne (Júnior) / Aleks Lesk – PT Racing (na ES3). Todos em PEUGEOT 208 Rally4

PONTUAÇÕES FINAIS DA PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2023
Terminada esta Temporada 6 da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA ficou assim o escalonamento final das diferentes categorias:
- PILOTOS – 'Campeão 2023': Sergi Pérez (122 pontos); 2º Pedro Antunes (94); 3º Alex 'Sito' Español (74); etc. Estão classificados mais 26 Pilotos.
- NAVEGADORES – 'Campeã 2023': 1º Lorena Romero (122); 2º Vitor Hugo (94); 3º Adrián Varela (49,00) etc. Estão classificados mais 27 Navegadores.
- EQUIPAS – 'Campeã 2023': 1º Mavisa Sport (203,4 pontos); 2º PT Racing (149,6); 3º Racing 4 You (42); etc. Estão classificadas mais 5 Equipas.

gryarisrally2fDando continuidade ao projeto dos dois últimos anos, a Toyota Espanha, a Toyota Caetano Portugal e Motor & Sport Institute (MSi), voltarão a organizar a Toyota Gazoo Racing Iberian Cup.

O objetivo é continuar a desenvolver o Toyota Yaris de Troféu, que este ano apareceu muitíssimo mais competitivo, mas também aumentar o nível de prémios, estado neste momento em discussão o calendário de 2024 que deverá manter provas em Portugal e em Espanha, quer em pisos de terra, quer de asfalto.

Toyota GR Yaris Rally2

A Toyota Espanha vai em 2024 reforçar a sua presença nos ralis, sempre com o suporte da MSi, ao colocar a correr, para já no Súpercampeonato de Espanha de Rallyes (S-CER), o novo e esperado GR Yaris Rally2. A equipe será apresentada oficialmente em breve, não tendo sido divulgado se o projeto se poderá estender a Portugal.

Não tendo a ver com ralis, a Toyota Espanha e a MSI vão ainda dinamizar um troféu de velocidade, na Península Ibérica, que utilizará circuitos em Espanha e Portugal, com o Toyota GR86.

ANTUNESA história repete-se no RACC Rally Catalunya / Costa Daurada - Rally de España 2023: Pedro Antunes e Sérgi Perez partem para o último rali do ano para decidirem, entre si, a atribuição do título de ‘Campeão’ da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2023, situação semelhante às que ocorreram em 2022 e 2021 e que espelham o elevado grau de equilíbrio e competitividade da copa.

Será, desta vez, um confronto que coloca frente a frente Portugal e Espanha, os países que dividem entre si as seis provas desta Temporada 6 da copa coorganizada pela Peugeot Portugal e Peugeot Espanha, com o apoio logístico e desportivo da Sports & You.

Com cinco ralis já corridos, reduz-se a 4,40 pontos o que separa Antunes de Perez, numa prova que tem um máximo de 33,6 pontos para distribuir: 25 pontos da vitória, mais 3 pontos para o melhor na Power Stage, tudo multiplicado por um fator 1,2 pontos.

Palcos das decisões da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2023 serão as 9 Especiais em pisos de terra, conjugando 123,39 quilómetros cronometrados, num rali de dois dias (20 e 21 de outubro), que tem um percurso total de 686,68 quilómetros.

Será o tudo ou nada entre os dois únicos candidatos ao título, ambos apostando nas capacidades das suas equipas na preparação dos competitivos e robustos PEUGEOT 208 Rally4, visando alcançar o Grande Prémio Final: um programa de ralis em 2024 com uma viatura da categoria “Rally2”, em Espanha ou Portugal, ou um carro de “Rally4”, no Europeu de Ralis.

A história mais recente da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA volta a repetir-se no RACC Rally Catalunya / Costa Daurada - Rally de España 2023: Pedro Antunes e Sérgi Perez partem para a última prova da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2023 para decidirem entre si a atribuição do título, repetindo o que sucedeu há um ano, entre Diego Ruiloba e Óscar Palomo, e há dois entre Alejandro Cachón e Alberto Monarri, todos eles visando o Grande Prémio Final.

Naquele que será o derradeiro confronto do ano, Antunes chega à Catalunha com 94 pontos e uma magra vantagem de 4,4 pontos para Perez (89,60 pontos), o seu único adversário ao título desta Temporada 6. Os seus resultados assentam em várias subidas a pódios nos cinco ralis corridos até à data, para além de outras pontuações, nomeadamente os valiosos pontos extra atribuídos pelos tempos nas Power Stages.

Mas qualquer deles também conta com uma desistência, pelo que fica sem efeito a potencial (des)vantagem da pontuação para descartar, pois para o escalonamento final só contam os cinco melhores resultados dos seis ralis do calendário.

Será um verdadeiro braço de ferro entre Antunes e Perez ao longo dos 123,39 quilómetros cronometrados das nove Especiais em asfalto que se correm entre esta sexta-feira e sábado (20 e 21 de outubro), parte do percurso total do RACC Rally Catalunya / Costa Daurada - Rally de España 2023. Ainda que se possam desenhar diversos cenários, quem ficar à frente do outro terá vantagem na corrida ao título, se bem que Perez tenha de ser um pouco mais incisivo do que Antunes e aproveitar o fator “casa”, num rali onde há 33,6 pontos para distribuir: 25 para o vencedor da prova, 20 para um potencial 2º lugar e 17 para um 3º (só considerando os lugares do pódio), bem como 3-2-1 pontos adicionais para os 3 mais rápidos na Power Stage, tudo isto multiplicado por um fator de 1,2 pontos.

Entre os Navegadores, é também essa a diferença pontual que separa Vitor Hugo de Lorena Romero, só que o copiloto que tem acompanhado Antunes ao longo do ano não pôde deslocar-se à prova catalã, sendo aqui substituído por Mário Castro. Ou seja, desenha-se uma potencial vantagem inicial para a copiloto espanhola que dita as notas no 208 Rally4 de Perez.

Presentes estarão, também, três pilotos que participaram na maioria das provas da copa e que têm aqui a possibilidade de escalar algumas posições no ranking final. Alex Español, atual 4º classificado, e Aleksandr Semenov, 6º à data, podem visar o 3º lugar final da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2023, pelo que irão, também eles, entregar-se a uma luta muito particular. Também Joosep Nögene, 11º classificado à partida deste rali, poderá até ascender ao 5º ou mesmo ao 4º lugar final.

Já o mais ausente Luis Morais (é apenas 22º do ranking de Pilotos) poderá, em condições excecionais, vir a integrar o top-10 final.

Na vertente dos rookies, destaque-se a estreia na copa, nesta última prova do ano, de Oleg Fleganov, segundo piloto russo.

RALLYE DE CATALUNYA / COSTA DAURADA - LISTA DE INSCRITOS*

6ª prova (de 6) da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2023

Nº       Piloto   NacionalidadeNavegador      Nacionalidade

24        Sérgi Perez      Espanha          Lorena Romero          Espanha

25        Alex Español   Espanha          Patricia Saíz**Espanha

29        Pedro Antunes            Portugal          Mário Castro**           Portugal

30        Aleksandr Semenov    ANA    Aleksei Ignatov           ANA

31        Joosep R Nögene        Estónia           Aleks Lesk       Estónia

32        Luis Morais     Portugal          Paulo Silva      Portugal

35        Oleg Fleganov**         ANA    Aleksei Krylov  ANA

* Todos em Peugeot 208 Rally4.

** Participação esporádica; não pontua para a copa de Navegadores.

PROGRAMA DO RACC RALLY CATALUNYA / COSTA DAURADA

Sexta e última prova da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2023, terceira em pisos de terra e também terceira em Espanha, o RACC Rally Catalunya / Costa Daurada - Rally de España 2023 divide-se pelos dias 20 e 21 de outubro (sexta-feira e sábado), duas etapas que integram 9 Especiais (quatro troços, todos corridos em dupla ronda, mais uma SuperEspecial), com um acumulado de 123,39 quilómetros cronometrados, para um percurso total de 686,68 quilómetros.

A manhã de sexta-feira integra os Treinos Livres (8h15), Qualificação (09h15) e Shakedown (10h15), em que se fazem as derradeiras afinações aos set-ups dos PEUGEOT 208 Rally4, tendo como palco o troço de Salou (2 km).

Às 13h30 terá lugar a Cerimónia de Partida no Pódio montado em Port Aventura, antes da entrada dos concorrentes no Parque de Assistência. A batalha pelos melhores tempos iniciar-se-á, logo depois, na dupla passagem pelo troço de Santes Creus (12,49 km), os dois únicos troços do primeiro dia de rali, com início agendado para as 14h25 e 17h05, a que se segue o regresso às assistências e a entrada no Parque Fechado, marcando o final da 1ª Etapa.

A 2ª Etapa corre-se ao longo do dia de sábado, com a primeira ronda pelos troços de La Pobla de M./Vilalba dels Arcs 1 (23,28 km; 09h00), Horta/Bot 1 (18,62 km; 10h15) e Grandesa 1 (6,49 km; 10h50), esta última especial com o estatuto de Power Stage, que voltam a repetir-se à tarde, às 14h55, 16h10 e 17h10, respetivamente. A dividir as duas rondas correr-se-á, às 12h40, o troço-espetáculo de Salou, SuperEspecial em asfalto com 1,63 km de extensão, quando os 208 Rally4 estarão com o set-up de terra inerente ao composto principal deste último rali do ano. A consagração dos melhores no rali e a festa dos “Campeões” acontecerá no Pódio montado nas instalações do Port Aventura.

berdomasvoa23 copyDaniel Berdomás e Brais Mirón têm motivos a dobrar para festejar após esta sexta e antepenúltima jornada pontuável para a Taça Ibérica TOYOTA GAZOO Racing: venceram o Rally Vidreiro e subiram do terceiro lugar à liderança do troféu monomarca organizado por Toyota Espanha, Toyota Caetano Portugal e MSI. Beneficiaram também, para isso, da desistência de Sergi Francoli e Javier Moreno (CSM Automoció), por despiste, depois de terem sofrido um furo, eles que lideravam isolados a competição à entrada para a prova organizada pelo Clube Automóvel da Marinha Grande (CAMG).

Indo por partes, Berdomás entrou a vencer na prova e manteve, por um segundo, o comando após a segunda e derradeira PE da 1.ª Etapa, a Super Especial - Marinha Grande, que já foi para as contas de Francoli. Mas a abrir o sábado, nos 16,47 km da PE3, Francoli conseguiu um tempo "canhão", o oitavo absoluto, e deixou o segundo classificado do troféu na especial, precisamente Berdomás, a 19 segundos, assumindo as contas à geral.

Assistiu-se depois a uma corrida atrás do prejuízo por parte de Berdomás, que venceu a quarta e a sexta especiais (a quinta foi neutralizada, devido a um acidente de um concorrente), entrando para a sétima com uma desvantagem encurtada face ao líder de 18 para 8.2 segundos. Foi aí, em S. Pedro de Moel 1, que se deu o momento decisivo da prova: a desistência de Francoli, que deixou Berdomás com uma liderança tranquila de 33.3 segundos sobre Javier Villa e Enrique Alonso, da equipa Aturhíbrido. Villa ainda venceu a derradeira classificativa, com Berdomás, já em gestão, a perder 14.7 segundos, mas a selar o triunfo com 18.6 segundos de vantagem sobre o segundo classificado.

O vencedor ainda somou mais quatro pontos aos 21 da vitória, fruto de outras tantas vitórias em classificativas. Francoli também foi o mais rápido em duas especiais, pelo que limitou um pouco o dano nas contas gerais, garantindo um ponto de cada. A restante foi para as contas de Villa, que assim também somou um ponto extra aos 18 do segundo lugar e passou a ter 67 pontos na Taça Ibérica TOYOTA GAZOO Racing, mantendo a sexta posição na tabela do troféu.

A dupla Ricardo Costa/Rui Vilaça (Macedo & Macedo GTW Racing) teve honras de encerrar o pódio e ser a melhor equipa portuguesa, o que lhe permitiu manter também o quarto lugar na classificação do troféu. Os quartos classificados na prova, Alberto Monarri e Sergio Fernandez (IPPON Motor Vallés), mantiveram igualmente a posição nas contas do troféu (quintos), o mesmo acontecendo à dupla Pedro Lago Vieira/Ricardo Faria (Toyota Caetano Auto), quinta no rali e sétima no troféu, embora acrescentando 12 pontos, para 58 no total. Joan Sabater e Gerard Taberner (CSM Automoció) terminaram o rali no sexto posto e foram os melhores Juniores.

Bruno Bulacia, navegado por Axel Coronado, foi uma das vítimas desta prova: o boliviano de 21 anos da CSM Automoció desistiu devido a problemas mecânicos e perdeu também o segundo lugar na classificação do troféu, mesmo se se mantém como melhor concorrente júnior (menos de 24 anos). Entre as desistências neste Rally Vidreiro, referência ainda para o acidente de Miguel Campos e Carla Salvat (Macedo & Macedo GTW Racing), e para os problemas mecânicos da dupla António Sainz/Carlos Riesgo Fernandez (KOBE motor). José Mulero e Carlos Fernandez (Labasa) também desistiram no primeiro dia, mas regressaram no segundo, ao abrigo do Super Rali, e com o sétimo lugar final ainda garantiram oito pontos e a subida do 10.º ao oitavo lugar na classificação geral da Taça Ibérica TOYOTA GAZOO Racing.

Os Toyota GR Yaris demonstraram mais uma vez grande potencial, desta feita, no rali do CAMG, integralmente em asfalto, com dois concorrentes do troféu classificados no lote dos dez primeiros à geral nesta última prova do Campeonato de Portugal de Ralis de 2023. A Taça Ibérica TOYOTA GAZOO Racing prossegue, de novo em asfalto, com o Rally la Nucía, a 3 e 4 de novembro, para encerrar na terra, duas semanas depois, a 19 e 20, com o Rally Pozoblanco, ambas as provas pontuáveis para o Supercampeonato de Espanha de Ralis 2023.

brasil(Por José Carlos Vieira Santos, desde o Brasil. Fotos: Edson Castro)

Depois de duas vitórias consecutivas nos dois primeiros ralis de 2023, a dupla uruguaia Federico Ensslin e Martin Villete volta a vencer na quinta etapa do Campeonato Brasileiro de Rally, realizada entre os dias 22 e 24 de setembro no município de Rio Negrinho, no estado de Santa Catarina.

O evento, que reuniu um grande número de espectadores, teve início na sexta-feira, com um Street Stage noturno disputado sobre asfalto no centro da cidade e vencido pelos irmãos Juliano e Rafael Sartori, aos comandos do Volkswagen Polo Maxi Rally, seguidos por Ensslin e Villete, a bordo do Mitsubishi Lancer Evo X. No dia seguinte, entretanto, as posições se inverteram, com a dupla uruguaia assumindo a liderança da competição que, contudo, não duraria muito tempo, já que no terceiro troço cronometrado a dupla de irmãos recuperou a primeira posição. Contudo, na quinta especial os uruguaios assumiram novamente a liderança na classificação geral, para não mais perdê-la.

No domingo, Ensslin e Vilette mantiveram o ritmo, controlando de forma segura a vantagem que haviam obtido no sábado sobre Juliano e Rafael. Depois de haver completado dois de um total de quatro troços cronometrados disputados no domingo, Ensslin comentou: "As duas primeiras especiais do dia foram muito difíceis, sendo a primeira uma das mais difíceis que já corri até agora, com um piso muito cambiante. Mas estamos tendo uma boa disputa com os irmãos Sartori e vamos com tudo para os últimos dois troços", acrescentou.

Ao final da competição, Ensslin e Villete obtiveram a vitória com 26,98 segundos de vantagem sobre Juliano e Rafael. O pódio na categoria Rally2 foi completado pela dupla Claudio Rossi / Eduardo Tonial, com outro Mitsubishi Lancer Evo X, a 3 minutos e 13,89 segundos dos líderes. Uma novidade na categoria foi a estréia do experiente piloto Leandro Brustolin, navegado por Murilo Spironelo, com um Hyundai HB20 Proto, obtendo a quinta posição em sua primeira participação ao volante de um carro de tração integral.

Na categoria Rally4, a dupla Luis Stédile / KZ Morales permaneceu imbatível, conquistando a quinta vitória consecutiva aos comandos de seu Renault Clio RS Turbo de última geração, enquanto na categoria Rally5 a dupla Luciano Americo / Maicol Souza venceu a bordo de um Peugeot 207.

A edição 2023 do Rally Rio Negrinho teve um total de 140 km de troços cronometrados, divididos em 11 especiais. Com o cancelamento do rally que seria realizado no estado do Espírito Santo nos dias 21 e 22 de outubro, a 1.800 km de distância das principais equipes de rally do país, as duas últimas etapas do Campeonato Brasileiro serão realizadas no estado do Rio Grande do Sul, nos dias 18 e 19 de novembro e nos dias 8 e 9 de dezembro, para favorecer e aliviar economicamente as equipas locais, depois de toda a destruição e danos materiais causados pela ação do ciclone extratropical, ocorrido há algumas semanas naquele estado.

Resultados:

Categoria Rally2
1) Federico Ensslin / Martin Villete - Mitsubishi Lancer Evo X
2) Juliano Sartori / Rafael Sartori - Volkswagen Polo Maxi Rally
3) Claudio Rossi / Eduardo Tonial - Mitsubishi Lancer Evo X (...)

Categoria Rally4
1) Luis Stédile / KZ Morales - Renault Clio RS Turbo
2) Guto Klaumann / Ike Klaumann - Peugeot 207
3) Carlos Celuppi / Thiago Osternack - Peugeot 207 (...)

Categoria Rally5
1) Luciano Americo / Maicol Souza - Peugeot 207
2) Charles Luvizotto / Florence Luvizotto - Peugeot 207
3) Fabio Simsen / Gilson Rocha - Volkswagen UP! TSI Turbo (...)